Nilson pode subir no mesmo palanque de João

0

Coletiva na sede do PPS
O presidente nacional do Partido Popular Socialista, Roberto Freire chegou ao final desta quinta-feira, 23 ao Estado de Sergipe para assinar a filiação do ex-secretário da Fazenda, Nilson Lima ao PPS e participar do lançamento do projeto de pré-candidatura do ex-petista ao Governo do Estado. Ao ser indagado se o PPS fará oposição em Sergipe e se ficará no mesmo palanque com o ex-governador João Alves Filho, Freire foi enfático: “Acredito que sim”.

O ex-deputado federal e ex-senador Roberto Freire disse ainda que mesmo com o PPS podendo utilizar o mesmo palanque do DEM, o partido vai trabalhar para que se tenha um único candidato de oposição em Sergipe. “Esse candidato deverá ser

Freire: “Partido vai trabalhar para que se tenha candidato único”
Nilson Lima, mas se tiver dois palanques, não tem problema, a gente se encontra no segundo turno”, ressalta.

Quanto ao fato de não mais defender o presidente Lula, Freire disse que o Brasil inteiro está querendo uma renovação política. “Isso mediante o processo de degradação por que passa o país. Nós apoiamos Lula em 2002 e rompemos em 2004. A gente saiu do governo que não fez as reformas como: administrativa, tributária e previdenciária. Se o presidente tivesse o mínimo de respeito pela família, já tinha caído fora”, destaca.

Bloco

Nilson:” Filiação é o primeiro passo”
Ele disse ainda que o PPS está trabalhando desde 2004 pela formação de um bloco que viabilize a candidatura de oposição. Acabou o tempo de verticalizar. No Governo Federal, a juventude do partido já defende uma chapa em que José Serra dispute a presidência e Itamar Franco, a vice. Em Sergipe, estamos apostando em Nilson Lima, que representará muito bem o estado, devido à sua seriedade”, acredita.

Alianças

Nilson Lima afirmou que, com a sua filiação ao PPS, é dado o primeiro passo. “Nós nos reunimos há 15 dias com o partido e chegamos ao consenso de que nos filiaríamos ao Partido Popular Socialista. O PPS presidido em Sergipe por Venúzia Franco e Zé Franco, está nos recebendo de braços abertos.

Num segundo momento, iremos discutir o projeto de adesões. Queremos fazer seis deputados estaduais e dois federais e para isso vamos abrir um diálogo com as diversas forças políticas. Vamos observar a política de alianças nacional e estadual. O nosso projeto político não tem a intenção de apenas fazer oposição. Mas de fazer uma radiografia do funcionamento do estado, contribuindo para melhorar as políticas sociais e públicas”, entende Nilson Lima.

Por Aldaci de Souza 

Comentários