Petroleiros fazem ato contra privatização na sede da Petrobras em SE

0
A manifestação ocorreu em frente à sede da empresa em Aracaju. (Foto: Portal Infonet)

A reforma da previdência e a possibilidade de privatização da Petrobras levou trabalhadores ligados ao Sindicato dos Petroleiros de Sergipe (Sindipetro) e a centrais e federações sindicais a realizarem uma manifestação em frente à Unidade de Operações da Petrobras em Sergipe na manhã desta terça-feira, 6. A agenda faz parte do Dia Nacional Contra a Reforma da Previdência, que inclui atos em outros estados durante o decorrer da data.

Diretora do Sindipetro, Gilvani Santos, fala da possibilidade de privatização. (Foto: Portal Infonet)

Para a diretora do Sindipetro, Gilvani Santos, a venda da Petrobras representa um retrocesso na soberania nacional “Ao privatizá-la e ao entregar a maior riqueza do país, que gera emprego e renda, o governo tira a soberania nacional e cria um caos ainda maior para a classe trabalhadora. Com isso será gerado desemprego, menos renda e queda na participação no PIB [Produto Interno Bruto] do estado. É o resultado da política de extrema direita e neoliberal”, alerta.

O vereador por Aracaju, Camilo Lula (PT) endossa o discurso da diretora sindical. “Observamos que em todo o Brasil há um projeto de entreguismo capitaneado pelo governo Bolsonaro. É uma entrega das nossas nacionais, da nossa soberania e dos direitos do trabalhador. Nesse contexto, estamos passando pelo processo de privatização de várias subsidiárias e da própria Petrobras, dos Correios e de tantas outras empresas. É um desinvestimento proposital que tem como objetivo tirar todos os direitos garantidos nas últimas décadas”, argumenta o vereador.

Vereador Camilo Lula participa do ato. (Foto: Portal Infonet)

A diretora Gilvani explica que, após o ato, estava previsto um novo manifesto e a realização de uma audiência pública na sede da Justiça Federal em Sergipe para a discussão da venda dos ativos da empresa de petróleo no estado, mas esta acabou sendo alterada para uma audiência privada. “É uma audiência impetrada pela direção do Sindipetro e que será discutida não somente as bases da Petrobras em Sergipe, mas também em todo o Brasil”, indica a sindicalista.

A audiência está marcada para as 9h na Justiça Federal e terá a participação de entes do Poder Judiciário e membros da Federação Única dos Petroleiros (FUP) e da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP).

por Daniel Rezende

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais