Posse de Eliane Aquino muito concorrida

0

Solenidade foi muito prestigiada (Fotos: Marco Vieira)

O governador Marcelo Déda acompanhou a cerimônia de transmissão de cargo da ex-secretária de Estado da Inclusão, Assistência e do Desenvolvimento Social (Seides), Maria Luci Silva, à primeira-dama de Sergipe, Eliane Aquino.

O ato aconteceu no início da manhã desta terça-feira, 11, no auditório da Seides, e contou com a presença dos servidores da secretaria, da Fundação Renascer, além de parlamentares, representantes dos movimentos sociais, prefeitos e secretários municipais de Assistência Social.

Em seu discurso, Déda agradeceu à Maria Luci pelas ações que desenvolveu à frente da pasta. “Muito obrigado, Luci, pelo trabalho que você vem realizando. Essa

Eliane Aquino: “desafio imenso”

mulher enfrentou um grande desafio, priorizando aquilo que é a razão de existir da secretaria: as nossas políticas de inclusão e assistência social, buscando fazer com que todos se envolvessem num processo de prestação de serviços e de realização constante de políticas públicas, dedicando-se integralmente aos projetos deste governo e às finalidades dessa secretaria.

Cumpriu um papel extraordinário. Conduziu a pasta num período de eleição sem que uma voz, mesmo da oposição mais radical, apontasse o dedo para esse prédio para acusar a secretaria de utilização da máquina em benefício de qualquer candidatura. Mostrou com o seu trabalho que

Secretária distribui rosas brancas
assistência não é ferramenta de benefícios de interesses pessoais”, disse. 

Militante

O governador fez questão de explicar que quem está assumindo a secretaria não é apenas a primeira-dama do Estado, mas uma mulher militante das ações de assistência social.

“Eu nomeei a militante social Eliane Aquino, eu indiquei a mulher que conheci em Brasília já atuando como voluntária na ONG Missão Criança. Quem eu nomeei foi a

Maria Luci continuará na secretaria como adjunta
mulher que chegou como primeira-dama no município de Aracaju e não deixou-se enfeitiçar pela vaidade e não abriu mão do seu estilo. Continuou militando, trouxe para a capital o Instituto Recriando, organizou o papel social que queria fazer e fez do Missão Criança e do Instituto Recriando referências nacionais. Como primeira-dama do Estado, manteve a mesma discrição, nunca confundiu ação com espalhafato e nunca permitiu que a discrição do seu comportamento pessoal pudesse ser traduzido com inação no seu papel de primeira-dama”, destacou ele.

O chefe do executivo lembrou dos programas de inclusão social criados por Eliane Aquino, citando o Bem-Mulher, Sergipe de Todos, e o de Combate ao Crack,

Governador destaca militância de Eliane na ações sociais e trabalho de Luci

tornando-se referências em todo o país. “Todos esses projetos têm a criatividade, o compromisso, a militância e a competência de Eliane Aquino. Ela terá na secretaria o simbolismo que traduz exatamente o texto do meu discurso de posse na Assembleia Legislativa: que esse governo assumiu priorizar o social.

Na hora que a presidenta Dilma convoca o Brasil para erradicar a miséria, ela encontrou um governo disposto a assumir esta responsabilidade. Eliane à frente da Seides é o mais forte discurso que posso dar de que a inclusão, o desenvolvimento e assistência social estarão na linha de frente deste segundo governo. Além de ter encontrado a mulher da minha vida, o amor que toma todo o meu coração, ainda encontrei uma companheira na batalha diária de transformar o meu estado e libertar o Brasil do atraso, da miséria e do sofrimento”, pontuou Déda.

Rosas

Eliane Aquino, por sua vez, acredita que o Brasil passa por mudanças significativas neste segmento, e Sergipe não vai perder essa corrente. Antes de fazer seu pronunciamento, ela distribuiu uma rosa branca aos secretários e autoridades que trabalham em conjunto visando a melhoria do assistencialismo social no Estado.

“É um desafio imenso que o governador colocou em minhas mãos. Acredito muito na força que Deus colocou em meus caminhos. Entro num momento muito feliz da história desse país, porque acredito na inclusão de transformação através do desenvolvimento social das pessoas. Aprendemos muito isso através do governo do ex-presidente Lula, onde a política de assistência social tomou uma nova guinada. Estamos agora com um grande desafio nas mãos que é fazer com que nosso estado cresça cada vez mais. Eu não imagino essa secretaria sem o apoio das secretarias de educação, saúde, trabalho. Déda é a minha fonte de inspiração para poder trabalhar todos os dias pelos sergipanos”, declarou a nova secretária.

Maria Luci vai permanecer atuando na Seides como secretária adjunta. Em seu discurso de transferência de cargo, ela agradeceu ao governador e aos funcionários por ter aceitado a chefia de uma pasta recheada de desafios. “Corri muito para dar conta destes desafios incalculáveis. Tenho consciência das decisões que tomei. Continuo a serviço da secretaria para ajudar Eliane. Hoje, ninguém fala que esse governo não tem compromisso social com aqueles que mais precisam. Agradeço também aos funcionários que me ajudaram a melhorar essa pasta. Sei da competência de Eliane e ela vai fazer uma administração excelente”, disse a ex-secretária.

Fonte: ASN

Comentários