Prefeito cancela contratos com Splice e Eliseu Kopp

0

Prefeito assina fim dos contratos com a Splice e a Kopp e …

O prefeito Edvaldo Nogueira reuniu a imprensa na tarde desta sexta-feira, 25, para anunciar o cancelamento dos contratos firmados entre a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) e a Splice e Eliseu Kopp. Antes de assinar a rescisão do contrato, Edvaldo Nogueira afirmou com todas as letras nunca ter dito que a SMTT passaria a administrar os equipamentos eletrônicos.

“Foi uma barrigada da imprensa”, tendo que ser alertado pela reportagem do Portal Infonet, que a barrigada não foi da imprensa, mas da Prefeitura de Aracaju. Ao final ele, voltou atrás e pediu desculpas à imprensa. Confira matéria da Prefeitura dando conta de que a fiscalização passaria a ser da responsabilidade da SMTT.

Segundo Edvaldo Nogueira, a SMTT solicitou às empresas que cedessem os equipamentos eletrônicos [radares] para a

… diz que imprensa deu “barrigada”
Prefeitura operar, mas na manhã desta sexta-feira, recebeu a reposta apenas da Splice dando conta de que não vai ceder. “Além disso, teve a decisão de ontem do Tribunal de Contas do Estado, apesar de não termos sido comunicados ainda, dando conta da suspensão que já tínhamos feito e destacando pontos nebulosos, resolvemos cancelar. Claro que a opinião do TCE é importante, mas não é a mais importante”, entende.

Edvaldo Nogueira informou que com a sua decisão, os equipamentos estarão parados. “A Splice não quer nos ceder os equipamentos e a Kopp não deu resposta, então vamos devolver os seus equipamentos e fazer outra licitação, em que pese os prejuízos, pois entendo ser a fiscalização eletrônica a medida mais eficiente contra o abuso da velocidade, porque registra, filma o fato”, enfatiza, acrescentando não ter compromisso com a falta de ética e com a imoralidade e que sem os radares, a SMTT vai agora intensificar as campanhas educativas.

Indagado pela reportagem do Portal Infonet, o fato de ter voltado atrás mais uma vez, pois na última coletiva o superintendente Samarone dizia que se as empresas não entregassem o software para que a SMTT passasse a operar o sistema eletrônico na cidade, a Prefeitura iria entrar com um mandado de segurança, Edvaldo foi enfático: “Não vou entrar com ação judicial, até porque esses equipamentos estão suspensos”.

Por Aldaci de Souza

Comentários