Prefeito faz entrega de 16 novos caminhões para coleta de lixo

0
Edvaldo Nogueira chamou a atenção para o tempo em que o processo foi concluído e ressaltou o novo aspecto da cidade (Foto: Marco Vieira)

Em um ano e seis meses, a Prefeitura de Aracaju conseguiu concluir o processo licitatório da limpeza urbana. O tempo recorde neste tipo de procedimento se deu pela urgência em que a capital se encontrava, com lixo espalhado, entulho acumulado por toda a cidade e muito desconforto por parte da população. Nesta terça-feira, 31, a gestão municipal deu mais um passo para a otimização da limpeza pública de Aracaju e, através da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), recebeu os 16 primeiros caminhões para coleta de lixo da Empresa Torre Empreendimentos Rural e Construção LTDA, vencedora do 1º lote do processo licitatório, que corresponde à coleta, transporte e descarga de resíduos sólidos urbanos. Durante a entrega dos veículos, o prefeito Edvaldo Nogueira fez questão de inspecionar os caminhões que devem começar a rodar nos próximos dias.

“Com esse processo licitatório, acredito que acabaremos de vez com a questão da limpeza pública precária em nossa cidade. O serviço já mudou e muito em Aracaju. Três meses antes de assumirmos a Prefeitura, e a população se lembra disso, a cidade começou a ser tomada por lixo. Nesse tempo, foram seis greves dos garis, a empresa não recolhia o lixo como deveria e a cidade estava tomada pelo descaso. Eu moro em Aracaju desde 1976 e nunca tinha visto a visto tão suja. Eu lembro bem da sensação que eu tinha quando andava pela cidade antes de assumir a Prefeitura. Imaginava que seria uma tarefa como mais um ponto para devolver a qualidade de vida à população aracajuana e cá estou vendo um desejo sendo realizado”, afirmou Edvaldo Nogueira.
Ao inspecionar os caminhões e cumprimentar alguns dos servidores que atuarão para contribuir com limpeza da cidade, Edvaldo destacou como, apesar das intempéries, o processo licitatório foi concluído e de maneira limpa, ética e transparente. “Fizemos um grande esforço e passamos pro diversas fases até chegar ao processo de licitação que era um compromisso da nossa gestão. Esse contrato vai durar cinco anos podendo ser prorrogado por mais cinco. Uma licitação, limpa, ética, idônea, transparente, em que todo mundo teve acesso aos documentos. Assim que tivemos o resultado da licitação, eu mesmo fui até o Ministério Público do Estado e ao Tribunal de Contas para levar toda a documentação e foi constada a lisura do processo e é assim que ajo, de maneira série e responsável. Esses caminhões darão um impacto ainda maior à limpeza urbana de Aracaju. Chegamos há quase 90% do que queremos e agora vamos concluir”, ressaltou o prefeito.
Edvaldo Nogueira chamou a atenção para o tempo em que o processo foi concluído e ressaltou o novo aspecto da cidade. “No outro mandato foram quase oito anos para terminar a licitação da limpeza pública, que começou com Déda, e a agora eu terminei em um ano e seis meses. É só comparar. Estamos conseguindo coletar quase que 100% do lixo domiciliar, diminuímos os resíduos da construção civil na cidade, a limpeza das vias é visível e ainda contamos com a limpeza mecanizada da praia, portanto, é um esforço que está valendo. Vai ser uma mudança muito importante e a população já sente isso”, salientou.
Os 16 caminhões são apenas parte do que visa o contrato. A totalidade da frota chegará a 35 caminhões. “Foi uma cláusula, tanto do edital como também no contrato, uma frota de até dois anos e a Torre optou por comprar veículos novos. Chegaram os primeiros 16 e depois chegarão os outros. É sempre bom ter equipamento novo. São caminhões que sempre têm um desgaste muito grande pela própria atividade e com esses novos teremos uma coleta mais efetiva ainda”, frisou o presidente da Emsurb, Luiz Roberto Dantas.
Atuando efetivamente desde o último dia 17, a Empresa Torre Empreendimentos Rural e Construção LTDA, ficou responsável pelos lotes 1, 2 e 4. O primeiro deles diz respeito à coleta, transporte e descarga de resíduos sólidos urbanos. Neste lote estão incluídos os resíduos domiciliares, comerciais e públicos, cuja quantidade é de 204 mil toneladas por ano. Há também a coleta, o transporte e a descarga de material reciclável e o serviço de educação ambiental.
Neste cerne, a empresa entende a necessidade de oferecer o que há de melhor no mercado para garantir a excelência do serviço prestado à população. “Nós tivemos 30 dias para adequação da frota após o início dos serviços e nós iniciamos no dia 17, portanto, em 14 dias estamos trazendo 16 veículos. Estamos seguindo a programação da fábrica para entregar os demais. São 31 caminhões compactadores, dois veículos de multicargas e dois caminhões para coleta em difícil acesso. Prezamos pela qualidade do serviço e, por isso, optamos pelos caminhões novos. Veículos mais modernos, já adaptados com a nova legislação do Ministério Público do Trabalho, sendo que a cabine dos veículos tem lugar para quatro pessoas, por exemplo. É o que há de mais moderno no país”, completou o gerente de Negócios da Torre, José Carlos Dias.
A Torre atendeu, ainda, às exigências do edital no lote 2 que envolve a coleta, o transporte e a descarga de resíduos sólidos da construção civil e volumosos, e também ao 4º lote da limpeza geral com roçagem mecanizada.
Empresas licitadas 
A licitação da coleta do lixo em Aracaju foi dividida em quatro lotes. Das 12 empresas credenciadas na primeira fase de habilitação e análise dos documentos, oito seguiram no processo e duas foram vencedoras, após a fase final de julgamento dos recursos e contra-razões, a Torre e BTS.
Enquanto a Torre ficou responsável pelos lotes 1,2 e 4, a  BTS Terceirização de Serviços LTDA, ficou com o 3º lote, que corresponde aos serviços de varrição e limpeza mecanizada das praias. Neste grupo estão inseridos os serviços de varrição manual de vias e logradouros públicos; os serviços de varrição mecanizada, além da limpeza mecanizada das praias.
Fonte: PMA
Comentários