Presidenta anuncia ‘financeirização’ da Sudene

0
Governador em exercício, Jackson Barreto participou de reunião com Dilma (Foto: Arquivo Portal Infonet)

Uma das mais produtivas reuniões já realizadas com o Conselho Deliberativo da Sudene (Condel), desde a sua recriação pelo presidente Lula. Essa foi a definição preponderante dos governadores nordestinos e dos técnicos que participaram do encontro promovido na cidade de Salvador (BA), até o início da noite desta sexta-feira, 9. O governador em exercício de Sergipe, Jackson Barreto, recebeu os cumprimentos da presidenta, ao final do encontro, já que ele, em sua intervenção, ao contextualizar o conjunto de medidas anunciadas pela presidenta, comparou-a a Celso Furtado, o idealizador do órgão nos anos 1950.

“Agora Jackson, você vai confirmar o que você disse, ratificando suas palavras”, disse a presidenta, ao saudar o governador em exercício, Jackson Barreto, no final da reunião do Condel. Jackson não só ratificou, como elevou ainda mais a afirmação ao classificá-la no patamar dos grandes idealizadores do país, citando Juscelino Kubitschek e o próprio presidente Luíz Inácio Lula da Silva.

Abordando o anúncio da solução para o grande gargalo da Sudene, que era a sua dependência financeira, Jackson disse que "essa foi a melhor reunião que o Conselho Deliberativo da Sudene promoveu nos últimos anos". "De forma prática e objetiva, foram discutidas medidas concretas em favor da população, em favor do Nordeste e na preocupação com investimentos em obras estruturantes. A presidenta Dilma demonstrou preocupação com o social, com o ser humano ao não permitir que a população nordestina continue passando fome, demonstrando um sentimento muito forte de solidariedade do Governo Federal”, afirmou Jackson.

Destaques

Além de anunciar o prolongamento dos programas Garantia Safra e Bolsa Estiagem por mais dois meses, a grande notícia esperada pelos governadores foi justamente o anúncio da “financeirização” da Sudene, que passará a contar com orçamento próprio, tendo mais autonomia no fomento aos diversos programas de desenvolvimento e combate à seca.

“A presidenta assinou um decreto dando à Sudene a sua independência financeira, a partir do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). Esta é uma conquista para todos os governantes nordestinos e, inclusive, foi uma batalha nossa no parlamento”, lembrou o governador em exercício, ao mencionar a sua atuação ainda como deputado federal.

“A senhora, presidenta Dilma, figura hoje na galeria daqueles que se preocuparam com o desenvolvimento do Brasil como Juscelino Kubitschek, presidente criador da Sudene, e o seu idealizador, economista Celso Furtado, além do presidente Lula que recriou o órgão. A presidenta Dilma, oferecendo a independência financeira da Sudene, entra para essa galeria ao torná-la um instrumento efetivo para o desenvolvimento do Nordeste”, declarou o governador, na menção que emocionou a presidenta.

O governador em exercício também fez questão de registrar a sua satisfação em constatar as obras anunciadas para o Estado de Sergipe no evento. “Agradeci pelos recursos que serão investidos nessas obras de extrema importância para o abastecimento de água através do sistema integrado de Tomar do Geru, da ampliação do sistema integrado do Alto Sertão, e do sistema integrado Sertaneja”, registrou o governador.

Canal de Xingó

Jackson Barreto também recordou e cobrou da presidenta o compromisso assumido com o governador Marcelo Déda com relação à obra do canal de Xingó. “Essa, sem dúvida alguma, além de ser uma obra importantíssima de infraestrutura tanto para Sergipe, quanto para a Bahia, dará solução definitiva para o problema da seca no nosso Semiárido”, mencionou.

Ao final do encontro, o governador em exercício comemorou a fala da presidenta, que deixou muito claro que tudo o que foi discutido e anunciado hoje não será padronizado. Todas as ideias poderão ser reconsideradas na medida em que a população necessitar.

“Tudo o que foi discutido aqui vai justamente de encontro ao que se relaciona diretamente com os efeitos climáticos. Tudo poderá ser ajustado se os efeitos da estiagem forem ou não prolongados. Isso significa dizer que o Governo Federal estará de forma permanente atento, não apenas reajustando o valor do Seguro Safra, do Bolsa Estiagem, além da necessidade de aumentar o número de carros-pipa tantos quantos forem necessários para atender à população, mesmo lamentando ser necessário ainda utilizar este tipo de recurso”, recordou Jackson, baseado na fala da presidenta. “Essa foi uma reunião histórica a favor do Nordeste e uma demonstração incontestável de solidariedade ao povo nordestino”, concluiu Jackson.

Fato a comemorar

Ao abordar os resultados da ação coordenada e das medidas anunciadas em Aracaju, ao lado dos governadores nordestinos, a presidente foi incisiva ao comemorar os avanços conquistados. “O que vimos a partir dessa iniciativa foi a capacidade de articulação e parceria que nos permitiu enfrentar grande parte dos problemas, embora ainda tenhamos muito a avançar. Já que temos a perspectiva de que a estiagem ainda irá se prolongar, manteremos atenção permanente para agilizar respostas que minimizem o sofrimento da população”, anunciou a presidenta Dilma Rousseff.

“O nosso país não tem mais o direito de permitir que o fenômeno da seca se transforme num flagelo. Também já está provado que não podemos mais agir de forma parcial e isolada entre as esferas de Poder”, avaliou Dilma Rousseff, ao comemorar o que ela definiu como “benefícios construídos em ordem de prioridade”, referindo-se aos programas e projetos desenvolvidos.

Anúncios

Ao anunciar o aumento do número de carros-pipa operacionalizados através do Exército Brasileiro, que já atinge um número superior a cinco mil unidades, a maior operação já realizada no país, a presidenta também lamentou o fato de ainda ter de recorrer a esse tipo de recurso. “Não é o que queremos, mas vamos continuar recorrendo a estes recursos até a conclusão das obras estruturantes que estamos desenvolvendo”, explicou.

Dilma Rousseff também apresentou uma proposta para solucionar questões envolvendo a venda do milho subsidiado aos pequenos produtores dos Estados nordestinos, a partir de uma parceria com eles na distribuição e logística de acompanhamento. A presidenta também citou uma ação específica que será voltada à recomposição dos rebanhos perdidos a partir da seca, um novo programa de irrigação beneficiando os pequenos produtores, além do momento histórico que representa a ‘financeirização’ da Sudene.

“Nós não vamos deixar que tudo o que foi conquistado no Nordeste seja perdido, buscaremos resolver as questões intrínsecas referentes à estiagem, com essas obras que certamente vão mudar a histórica convivência sofrida do sertanejo com a seca, e até lá, vamos buscar todo o suporte e assistência que estiver ao nosso alcance em parceria com os governadores locais”, concluiu a presidenta.

Realização

Para o secretário de Estado da Agricultura, José Macêdo Sobral, que assessorou o governador em exercício, Jackson Barreto, a reunião teve um caráter de objetividade que animou a todos. “Com os anúncios da presidenta, e, sobretudo, com a perspectiva da financeirização da Sudene, que a tornará mais resolutiva, todos saímos contentes, pois sabemos que, a partir de agora, teremos, de fato, recursos determinantes para alterar a realidade nordestina”, destacou Sobral.

O secretário também comemorou a assinatura dos termos de compromisso que garantem o investimento aproximado de R$ 160 milhões para obras em Sergipe voltadas ao abastecimento de água. “Essa era uma luta antiga do povo sergipano e é uma conquista desse governo com recursos do Governo Federal”, comemorou.

Ainda de acordo com José Sobral, os anúncios feitos pela presidenta vão trazer benefícios diretos aos sergipanos. “Temos hoje 27.400 famílias assistidas pelo Bolsa-Estiagem e pelo programa Garantia Safra nos 18 municípios do Sertão sergipano que terão prorrogados por mais dois meses o auxílio do Bolsa Estiagem, previsto para terminar em outubro, além de mais dois meses no Garantia Safra. Isso dará mais flexibilidade e tranquilidade ao agricultor sertanejo para sobreviver aos efeitos da seca”, apontou.

Segundo Sobral, além disso, o aumento de cerca de 30% nos recursos para carros-pipa no Nordeste, que também beneficiará Sergipe, a proposta de apresentar recursos para recomposição dos rebanhos leiteiros (bovinos, caprinos e ovinos) vai de encontro a um pleito específico de Sergipe.

“Nós temos um projeto pronto e pode ser efetivamente levado em prática para todo o Nordeste, expandindo a ação em toda a região. Já na próxima terça-feira, em Brasília, será lançado um novo programa de irrigação que será fundamental para todo o Nordeste, ampliando e quase que dobrando a área irrigada na região”, elencou o secretário.

São ações efetivas e importantes, segundo o secretário, em parceria com os governos do Nordeste decisivas no desenvolvimento da região. “Esse é um compromisso assumido e cumprido pelo Governo Federal que foi muito feliz neste momento histórico que presenciamos na cidade de Salvador”, concluiu o secretário.

Fonte: Secom Governo

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais