Presidente da Cut repudia indicação ao TCE

0

Presidente critica permanência de Flávio Conceição
Dentre as indicações e polêmicas envolvendo conselheiros do Tribunal de Contas do estado, a Central única dos Trabalhadores do Estado de Sergipe(CUT-SE) vai de encontro ao preenchimento de mais uma vaga para o TCE e critica permanência de Flávio Conceição.

O presidente da CUT, Rubens Marques, afirmou nesta segunda-feira,7, que a campanha prévia organizada pelo Deputado Ulices Andrade( PDT-SE) para assumir uma vaga no TCE é absurda e imoral. O sindicalista afirma que a Cut pretende entrar na justiça para impedir a indicação.

O anúncio da aposentadoria do conselheiro Antonio Manuel de Carvalho Dantas vem dando vazão a articulações para o preenchimento da suposta vaga, dentre elas ganha destaque o esforço do deputado estadual Ulices Andrade para a escolha, ele que ocupa atualmente o cargo de presidente da Assembléia Legislativa do Estado de Sergipe.

De acordo com o sindicalista, a indicação para um Tribunal de Contas do Estado que conta atualmente com oito conselheiros, quando a legislação só permite a presença de sete, é desrespeitoso para com o dinheiro público e vai de encontro a uma condução saudável das instituições públicas. “Não podemos admitir que o presidente da Assembléia Legislativa esteja fazendo campanha prévia para assumir uma vaga que não existe, ou que pelo menos não deveria existir. A questão é muito clara: Hoje o TCE conta com oito conselheiros e a constituição só permite sete, com a aposentadoria do conselheiro Antonio Manuel a situação se normaliza e não precisa de nenhuma indicação a mais”, ressaltou.

Em referencia ao imbróglio envolvendo o conselheiro Flávio Conceição,  Rubens Marques não titubeia e condena de forma enfática a permanência do conselheiro no TCE.Para o presidente da CUT-SE, o processo de escolha de Flávio Conceição envolveu uma série de equívocos, e que o conjunto dos deputados não comprou a discussão da anulação na ALESE.

“Quando a Deputada Ana Lúcia voltou à Assembléia Legislativa no ano passado, ela pode perceber que houve uma série de erros e equívocos na escolha de Flávio conceição. Ele mentiu na sabatina e afirmou que não estava recebendo processo, mas nenhum deputado quis comprar briga com ele e anular o decreto de escolha, inclusive o próprio deputado Ulices Andrade que, na condição de presidente da Casa, arquivou o projeto e não quis mais conversa. Parece que muita gente ainda tem muito medo de Flávio Conceição, mas nós não temos”, afirmou Rubens.

Ele ressaltou que a CUT-SE irá entrar na justiça para impedir a indicação de um novo conselheiro para o TCE, e que o conselheiro Flávio Conceição deveria estar devolvendo o dinheiro aos cofres públicos e dando maiores explicações ao judiciário sergipano. 

O presidente da CUT-SE ainda defende uma revisão no método de escolha para os conselheiros do TCE. Na opinião da entidade sindical, o processo de escolha poderia envolver atores da sociedade civil no processo de indicação e sabatina dos candidatos a uma vaga no Tribunal de Contas, o que viria a constituir uma relação mais próxima com o conjunto da sociedade sergipana. “Nós entendemos que o TCE é um órgão que dá auxílio à ALESE e sabemos que a assembléia precisa ter peso na indicação dos conselheiros. Porém, nós entendemos que a participação de entidades da sociedade civil neste processo pode capilarizar a discussão e dar maior publicidade ao processo de escolha, o que seria saudável para todos os atores envolvidos e fortaleceria uma cultura democrática nas instituições do estado”, afirmou

Com Informações da Ascom Cut-Se

Comentários