Procuradores excedentes buscam apoio na Câmara de Vereadores

0

Agamenon (centro) diz que contratação de excedentes não terá custos
O vereador Danilo Segundo (PSB) fez um pronunciamento na manhã desta quarta-feira, 24 na Câmara Municipal de Aracaju, reivindicando à prefeitura a prorrogação por mais dois anos, do concurso para procuradores do município.  Uma comissão formada por excedentes esteve acompanhando a sessão no sentido de buscar apoio dos parlamentares na luta para que não seja realizado novo concurso para suprir o déficit na Procuradoria do Município.

Isso porque a validade do último concurso termina em abril deste ano e alguns procuradores foram aprovados em outros concursos fora de Sergipe, devendo ser transferidos e deixando as vagas abertas, caso todos os excedentes não sejam convocados.

Danilo Segundo: “Todo concurso pode ser prorrogado por mais dois anos”
Danilo Segundo disse que constitucionalmente, todo concurso pode ser prorrogado por mais dois anos. “E de 39 aprovados no último concurso para procurador do município de Aracaju, cinco são sergipanos. Caso haja a prorrogação por mais dois anos, todos esses excedentes serão convocados. Os aprovados de outros estados já estão retornando para as suas cidades natais, deixando um déficit na procuradoria”, ressalta destacando a importância da atuação dos defensores para o município.

Pleito

O integrante da comissão de excedentes, Agamenon Alves Freire Júnior, explicou que o concurso foi realizado em 2008, com 1.700 inscritos e 60 classificados para ocupar as 20 vagas oferecidas.  Até agora 38 aprovados foram empossados no cargo de procurador do município de Aracaju.

“Vários empossados também passaram em outros concursos e deixaram os cargos. Com isso, os excedentes deverão ser chamados, mas o concurso só vale até o próximo dia 8 de abril. Com isso, o nosso pleito é que seja prorrogado por mais dois anos”, solicita.

Sem custos

Os excedentes garantem que a prorrogação por parte da Prefeitura de Aracaju, não terá qualquer custo. “Nós estamos com um levantamento mostrando que para a realização de um novo concurso, os gastos poderão chegar a R$ 300 mil e para prorrogar por mais dois anos, o custo é zero”, entende Agamenon deixando claro que não houve qualquer empecilho por parte da administração municipal e que a comissão está apenas antecipando a luta ao buscar apoio junto aos vereadores.

Na ocasião, o líder do prefeito na Câmara, vereador Elber Batalha Filho (PSB), se comprometeu com os excedentes, a marcar uma reunião na Secretaria Municipal de Governo para discutir a situação.

Por Aldaci de Souza

Comentários