Reforma Administrativa será votada hoje na Assembléia

0

Projeto de reforma administrativa mobilizará a oposição (Foto: Arquivo Infonet)
O líder do governo na Assembléia Legislativa quer matar a charada nesta quarta-feira, 16: as comissões técnicas foram convocadas nesta terça-feira, 15, e nesta quarta realiza, antes da sessão ordinária, as sessões necessárias para a aprovação do projeto de Reforma Administrativa, apesar da gritaria da Oposição.

Para o deputado Venâncio Fonseca, líder da oposição, o projeto é simplesmente um trem da alegria, porque cria mais de 100 cargos em comissão. “É um cabide de emprego”, criticou ele, conclamando a oposição a votar contra. Mas dificilmente o projeto será rejeitado. Uma vez aprovado nas comissões, desce para o plenário, agora para ser aprovado em três votações.

Augusto Bezerra reclamou que seus projetos não são votados (Foto: Arquivo Infonet)
Na sessão desta terça, o deputado Augusto Bezerra, por seu turno, reclamou que os projetos de sua autoria não são votados. Ele tem inclusive um projeto exigindo que se faça um plebiscito em caso de venda do Banese. Pois, segundo ele, o projeto desapareceu da Casa, “Ninguém sabe onde está, com quem anda”. Reclamou também do atraso do Diário Oficial. O jornal do dia 28 de dezembro circulou  em 4 de março, inclusive trazendo em seu bojo, uma licitação para ser realizada nos primeiros dias de janeiro. A licitação foi realizada sem que o jornal circulasse. “Foi uma licitação fraudulenta”, disse ele. 

Oposição quer informações

Se é para botar areia no brinquedo, o deputado Venâncio Fonseca, líder da Oposição na Assembléia, fez a sua parte. Ele apresentou na terça dois requerimentos de informação sobre a reforma administrativa. Venâncio quer saber que uso pretende o Governo dar ao Palácio de Veraneio, “considerando que, como bem público, a sua destinação deveria constar da lei de reforma”.

Venâncio Fonseca diz que proposta quer criar “trem da alegria” (Foto: Maria Odília/Alese)

Ele pede também que o governo mande a esta Casa “a estrutura de cargos em comissão do quadro geral de pessoal do poder Executivo vigente em fevereiro de 2011, a qual pretende ver mantida e convalidada pelo Poder Legislativo, informando sobre a referida estrutura, o quantitativo de cargos por denominação e símbolo”.

Por Ivan Valença

Comentários