Reforma do Memorial de Estância é acatada pela Alese

0
Foto: Assessoria de comunicação

Localizado no centro da cidade, na Rua Gumercindo Bessa, esquina com a Rua Pedro Homem da Costa, o prédio onde funcionou o Memorial de Estância, no município da conhecida “Cidade Jardim” , resiste aos desgastes do tempo, necessitando de urgente manutenção. Com isso, o  deputado estadual Iran Barbosa (PT) propôs e conseguiu que fosse aprovada, por unanimidade, na Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), a Indicação Nº 292/2020, que solicita a reforma do Memorial da Cultura de Estância.

Segundo defendeu o parlamentar, o prédio passa por diversos problemas estruturais e estéticos, sendo necessária a realização de uma ampla reforma.  “O memorial  é um importante instrumento da preservação histórica e cultural do povo estanciano e de Sergipe. A reforma do prédio  deve ser definida de forma técnica por uma equipe de servidores estaduais, com a devida competência para delimitar o seu alcance e possibilidades”, declarou.

O deputado agradeceu aos pares pela aprovação da  propositura, que foi  encaminhada ao governador do Estado, Belivaldo Chagas, e ao secretário de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura, Josué Modesto dos Passos Subrinho, para providências.

História

Estância, cidade localizada a 68 quilômetros da capital, Aracaju. Nos últimos anos ganhou repercussão nacional por conta dos seus grupos folclóricos e do tradicional barco de fogo, evento que ocorre no mês de Junho, no São João.

O escritor Jorge Amado viveu em Estância por volta do ano de 1937, por força da ditadura militar, onde ele escreveu parte do romance “Capitães de Areia”.   Em Estância ele imortalizou a frase: “Estância cidade quase idílica, onde habita o povo mais cordial do mundo”. A frase está escrita em placa de bronze fixada em um monumento existente na Praça Barão do Rio Branco.

Nas viagens do Imperador D. Pedro II, pelo Nordeste, o monarca passou pela cidade de Estância, pernoitou com sua comitiva e ao passear pela cidade se encantou com a beleza dos seus jardins a ponto de batizá-la de “Cidade Jardim”.

Fonte: Alese

Comentários