Seca: prefeitos sergipanos exigem ações de governantes

0

Prefeito de Canindé presidiu o encontro (Fotos: Aldaci de Souza/Portal Infonet)

Com o objetivo de buscar alternativas junto aos governos Federal e Estadual para a seca que assola vários municípios sergipanos, aconteceu na manhã desta sexta-feira, 11, no auditório do Hotel Águas do Velho Chico em Canindé do São Francisco, o I Encontro dos Prefeitos do Semi-Árido Sergipano. Os administradores lamentaram a falta de investimentos por parte dos governos passados e dos atuais e definiram tentar uma reunião com o governador Marcelo Déda (PT) para cobrar mais ações.

De acordo com o prefeito de Canindé, o pastor Heleno Silva (PRB), as populações do Semi-Árido estão vivendo a pior seca dos últimos 40 anos. “Os prefeitos que assumiram estão enfrentando problemas administrativos muito sérios, um caos financeiro. E pegam uma seca dessa onde a maioria das prefeituras não tem capacidade de cuidar do seu povo. Nós estamos reunidos, discutindo uma pauta sobre ações que vamos cobrar ao Governo do Estado e ao Governo Federal”, ressalta.

Heleno Silva lamentou a falta de aprovação de crédito pessoal

Entre as ações reivindicadas, estão a duplicação no número de carros pipas e adutoras, abastecimento de água principalmente para o consumo animal, alimentação humana com cestas básicas, alimentação animal e crédito rural de emergência.

“A presidente Dilma baixou uma medida provisória, mas o Banco do Nordeste não tem pessoal. Teve gente que tem oito meses que deu entrada na proposta para pegar esse crédito pessoal para socorrer seus animais, mas ainda não foi aprovado. O presidente da Federação das Associações de Porto da Folha chegou a entrar com a ação na Promotoria Pública para que isso aconteça”, destaca Heleno Silva.

O prefeito de Canindé do São Francisco falou ainda da necessidade da escavação de poços artesianos. “Nós precisamos que o Governo do Estado retorne a limpeza de barragens e açudes para quando a chuva vier, a gente poder armazenar mais água. Precisamos que a Deso e a Cohidro nos ajude nessa questão dos poços artesianos e das adutoras, que estão fracas. Os governos passados somando ao Governo presente investiram muito pouco no abastecimento de água. Tem vários canos nas cidades, mas não tem água”, lamenta acrescentando que os prefeitos vão pedir uma audiência com o governador Marcelo Déda, para discutir a situação.

Problemas iguais

Prefeito de Poço Redondo destacou a redução na produção leiteira

A reunião contou com representantes dos municípios de Canindé do São Francisco, Poço Redondo, Gararu, Nossa Senhora da Glória, Monte Alegre, Nossa Senhora Aparecida, Porto da Folha e Feira Nova. Todos lamentando a falta de ações concretas.

Segundo o prefeito de Poço Redondo, José Roberto Araújo (PT), uma das principais consequências da estiagem na região, é a diminuição da produção leiteira. “Nós somos a maior bacia leiteira de Sergipe, mas a redução está acima de 30%. Esperamos que os governos estadual e federal, revejam essa situação”, destaca.

“No nosso município a situação está muito difícil. Nossa base econômica é a agricultura e a pecuária e nós precisamos nos unir em busca de soluções. Quando os prefeitos se unem são melhor ouvidos”, acredita a prefeita de Nossa Senhora Aparecida, Verônica Santos Sousa da Silva (PMDB).

Contraponto

Vera Sousa, prefeita de Aparecida

Na ocasião, o secretário de Estado da Agricultura, José Sobral  destacou uma reunião do Comitê Integrado de Convivência com a Seca, que acontecerá na próxima semana. “Essa reunião é providencial principalmente para os prefeitos que estão chegando e não conhecem todas as ações que estão sendo empreendidas. Na próxima semana, vamos convidar os prefeitos e os secretários de agricultura para a reunião do Comitê Integrado de Convivência com a Seca”, diz.

José Sobral enfatizou que existem ações em andamento e ações estruturantes. “Os municípios são muito importantes no auxílio a população que está sendo atingida pela seca, como por exemplo, o cadastramento do Bolsa-Estiagem, cestas básicas, alimentos na Conab, a distribuição de leite, que em dezembro foi distribuído 440 mil litros de leite e temos mais 60 mil para serem distribuídos lá no armazém da Conab em Itabaiana”, esclarece.

Secretário José Sobral

Encontro reuniu representantes dos municípios e parlamentares

O encontro contou ainda com a participação do presidente da Cohidro, Mardoqueu  Bodano, do deputado federal Valadares Filho (PSB), deputado estadual João Daniel (PT), vereador Jony Marcos (PRB) e representantes da Codevasf e Defesa Civil.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais