“Serei candidato preso ou solto”, diz Sukita ao se entregar à PF

0
Sukita se apresenta à sede da PF (Foto: João Paulo Schneider/Portal Infonet)

No início da noite desta sexta-feira, 14, o ex-prefeito da cidade de Capela, Manoel Messias Sukita, se apresentou à sede da Polícia Federal. Ele precisou se apresentar para cumprir a sentença condenatória de 13 anos e 9 meses de prisão, por corrupção eleitoral, proferida pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Ao chegar à Polícia Federal, Sukita abraçou as filhas e falou com a imprensa. O ex-prefeito se disse surpreso com todo o processo e disse que foi condenado sem provas concretas. “Não entendo porque estou sendo julgado por algo que nunca cometi. No processo não existe uma prova sequer”, disse.

Sukita abraça a filha ao chegar à sede da PF (Foto: João Paulo Schneider/Portal Infonet)

Ao cumprimentar simpatizantes e correligionários, Sukita disse acreditar numa possível revisão do que chamou “equívoco da justiça” e garantiu que a campanha continuará normalmente. “Eu entendo como equivocada a decisão do tribunal. Meus advogados já estão recorrendo e espero que a instância superior, o Tribunal Superior Eleitoral, corrija esse equívoco. A campanha continua. Eu serei candidato e vou ser votado preso ou solto”.

Após assinatura do mandado de prisão, Sukita foi levado para a 8ª Delegacia Metropolitana, localizada no bairro Capucho.Na segunda-feira, 17, Sukita seguirá para o Instituto Médico Legal (IML) para  realizar o exame de corpo de delito, e logo após, será encaminhado para um dos presídios do estado.

João Paulo Schneider e Verlane Estácio

Comentários