Servidores do Detran pedem apoio aos deputados

0

Servidores lotaram as galerias da Assembleia Legislativa (Fotos: Portal Infonet)
Servidores do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), lotaram as galerias da Assembléia Legislativa na tarde desta segunda-feira, 11, com a finalidade de pedir apoio aos deputados para a falta de diálogo e a falta de um diretor-presidente do órgão. Na ocasião, os servidores entregaram aos deputados um estudo comparativo mostrando entre outros pontos, os salários pagos em Sergipe e em outros estados.

De acordo com o assessor de Comunicação do Sindicato dos Servidores do Detran (Sinditran), Túlyo Márcio, existe uma insatisfação muito grande por parte dos servidores por causa dos salários defasados e da falta de condições de trabalho. “O pior é que nós servidores estamos recebendo cada vez mais atribuições, a exemplo do recadastramento das “shinerays” que

Servidores exibem cópia do contracheque
começa no próximo dia 2 de maio e não temos condições de trabalho nem salários dignos”, reclama.

Ele disse ainda que a falta de um diretor-presidente no Detran Sergipe tem dificultado a situação. “Toda semana nos informam de que o diretor será nomeado, surge a esperança de discutir as reivindicações da categoria e esse gestor nunca chega para ser empossado. Estamos solicitando ao governador que coloque um diretor para que possamos conversar. Viemos à Casa do Povo solicitar um apoio à nossa luta no sentido de que possamos evitar uma greve, já que a situação está insustentável. Essa transição política já está gerando uma insatisfação também na sociedade”, lamenta o sindicalista.

Dossiê

Os representantes do Sindetran apresentaram um ‘dossiê’ destacando que o Detran de Sergipe é o único do país que não isenta a população de algum tipo de serviço. “No Mato Grosso por exemplo, os condutores de veículos ficam isentos do 1º emplacamento, enquanto no Detran de Sergipe, cobra-se R$ 104,57. No Amazonas, não é cobrada nenhuma taxa para adquirir a CNH definitiva, enquanto o de Sergipe cobra R$ 84. Estes casos não são isolados, quando citamos isenção de taxas, pois estados como a Paraíba, não cobra a Renovação da CNH, Pernambuco não cobra Adição de Categoria e Rio de Janeiro não cobra o 1º emplacamento dos veículos”, informa.

Quanto à disparidade salarial, o documento mostra que a arrecadação no Detran do Acre é de R$ 20.916.134 e os salários pagos aos servidores é de R$ 2.100,00. “Já em Sergipe, a arrecadação é de R$ 36.416.725, mas o salário é de apenas R$ 526,00. O Detran do Distrito Federal arrecada R$ 83.005.519 e paga R$ 4.225,94 aos seus servidores, uma diferença salarial muito grande em relação a todos os estados. Uma situação que denigre a imagem do funcionalismo público sergipano”, lamenta Túlyo Márcio.

Apoio

Os deputados Ana Lúcia Vieira (PT), Capitão Samuel (PSL), Gilmar Carvalho (PR) e Augusto Bezerra (DEM) fizeram discursos de solidariedade aos servidores do Detran. “Eu faço um apelo ao governador do Estado, do qual sou aliado e tenho que assumir o bônus e ônus de fazer parte da bancada: que coloque um presidente no Detran. Sei que o governador é um homem de bem, que veio da classe trabalhadora. Entendo as dificuldades da administração, mas não é igual a quem ganha R$ 400”, ressalta.

O deputado Capitão Samuel (PSL), disse que teve a honra de trabalhar um ano no Detran, quando esteve comandando a Companhia de Policiamento de Trânsito (CPTran).  “É muito importante falar em educação para o trânsito, mas convém destacar a importância do trabalho realizado pelos servidores que são responsáveis pelos exames teóricos e práticos, que fiscalizam as auto-escolas e que fazem a vistoria dos veículos. A população do Estado reconhece o trabalho dos servidores do Detran, mas o Estado, não”, lamenta.

“Esses servidores trouxeram um dossiê provando que a média salarial do Detran de Sergipe é a pior do Brasil. No nosso Estado é onde se paga a maior taxa por serviços. Para fazer a primeira habilitação, por exemplo, aqui se paga R$ 121,42; na Bahia se paga R$ 72 e no Ceará R$ 32 ou R$ 33. Aqui é onde se arrecada mais e onde se paga menos salários”, complementa Augusto Bezerra.

Quase todos os deputados apartearam os colegas. Susana Azevedo sugeriu uma audiência com o governador Marcelo Déda no sentido de discutir melhoria das condições salariais e de trabalho dos servidores do Detran. “ Vamos formar uma Comissão Suprepartidária e levar as tabelas de outros Estados”, sugeriu a deputada, ao ratificar que se somava ao pronunciamento de Gilmar Carvalho para que possa ser dada alegria aos funcionários do Detran”, enfatiza Susana.

Por Aldaci de Souza 

Comentários