SSP discute últimos detalhes do planejamento das eleições 2010

0

Reunião define últimos preparativos para as eleições (Foto: SSP)
Na manhã desta terça-feira, 28, o secretário da Segurança Pública, João Eloy de Menezes, convocou a cúpula da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) para discutir os últimos detalhes do planejamento que será posto em prática no próximo domingo, 3, durante o processo eleitoral 2010. Eloy fez questão de salientar durante a reunião que a SSP irá garantir uma eleição segura e tranqüila em todos os municípios sergipanos. “Estamos preparados e vamos garantir um processo eleitoral tranqüilo tanto na capital Aracaju como nos municípios do interior”, disse.

De acordo com o comandante da Polícia Militar, coronel José Carlos Pedroso, as escalas de serviço já foram finalizadas e publicadas no boletim geral ostensivo (BGO), documento interno disponível a todos os policiais militares de Sergipe. Os batalhões sediados no interior do Estado: Propriá, Itabaiana, Canindé do São Francisco, Estância e Lagarto, receberão um reforço de vinte policiais do Batalhão de Choque e dez do Grupamento de Ações Táticas do Interior (Gati). “Além do incremento do pessoal do Choque e do Gati as escalas de serviço para os dias 2 e 3 prevê um reforço na escala comum de mais dez homens, totalizando em cada batalhão quarenta homens a mais durante o processo eleitoral”, explicou o comandante do policiamento militar do interior, coronel Henrique Braz.

O efetivo da Polícia Militar empregado durante o sábado e o domingo será de 4.400 homens. Cada seção eleitoral das cidades do interior vai contar com dois policiais militares. Já na Grande Aracaju, cada seção de votação contará com três militares. Na sexta-feira, 1º, serão empregados 600 homens. No sábado esse número sobe para 1.800 e no domingo, dia da eleição, o efetivo empregado será de 1.900 militares. O Grupamento Tático Aéreo (GTA) estará de prontidão e contará com dois helicópteros. O efetivo do Comando de Operações Especiais (COE) ficará de prontidão durante o processo eleitoral. No quartel central da Polícia Militar será disponibilizado um efetivo reserva caso haja a necessidade de reforço ou de substituição de policiais. 
 
A Polícia Civil empregará na Grande Aracaju um efetivo de 30 delegados, 40 escrivães e 130 agentes, para manter a ordem no dia da eleição. De acordo com a coordenadora da capital, delegada Katarina Feitosa, esse planejamento já foi pensado há dois meses, juntamente com o Ministério Público. “Nós antecipamos, através de um pedido do superintendente João Batista, feito ao procurador regional eleitoral, Rui Nestor, para que fosse realizada uma reunião entre o Ministério Público, com intuito de orientar os delegados da Polícia Civil, escrivães, sobre o que seria imprescindível no que diz respeito à coleta de provas nos crimes eleitorais”, relatou a delegada.

No interior será empregado um efetivo de 64 delegados, 66 escrivães e 166 agentes, divididos entre as regionais, além do mais as cidades de Lagarto, Itabaiana e Canindé do São Francisco, terão base da Polícia Federal, por serem consideradas mais críticas. Onde a PF estiver, a exemplo do que acontece na capital, a preocupação não será o crime eleitoral, mas manter a ordem. Entretanto, onde não tiver base da PF, a ação será também com relação à crime eleitoral.

Participaram da reunião o comandante da Polícia Militar, Coronel José Carlos Pedroso, o superintendente da Polícia Civil, João Batista, o subcomandante da PM, coronel Eduardo Santiago, a coordenadora da Polícia Civil da capital, delegada Katarina Feitoza, o comandante do policiamento militar da capital, coronel Maurício Iunes, o comandante do policiamento militar do interior, coronel Henrique Braz, e os delegados Wanderson Bastos e Nalile Bispo. 

Fonte: SSP

Comentários