Subvenções: médicos que dão atestados serão intimados

0
Cadeira de testemunha vazia na manhã desta terça-feira (Fotos: Portal Infonet)

Médicos que estão disponibilizando atestados às testemunhas que prestam depoimento ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE/SE) e ao Ministério Público Federal (MPF/SE) nos processos de irregularidades no repasse e na aplicação de verbas de subvenção social da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), serão intimados a dar explicações à Procuradoria Regional Eleitoral (PRE/SE). Das oito testemunhas que deveriam ser ouvidas na manhã desta terça-feira, 5, duas apresentaram atestados médicos, duas compareceram e as demais não foram localizadas.

“Em relação a essas testemunhas, vamos tomar duas atitudes: a gente vai requisitar o envio de todos os atestados médicos até então apresentados, para a Procuradoria da República e nós vamos intimar esses médicos para explicar o que está acontecendo, pois estamos vendo que está aumentando muito o número de atestados, só hoje foram dois. A Polícia Federal vai ser notificada para buscar as pessoas que não compareceram hoje e nas outras audiências apresentando atestados”, explica a procuradora federal Eunice Dantas.

Eunice Dantas: "Essas testemunhas poderão ser conduzidas em carro da Polícia Federal"

“O juiz está designando novas audiências e as pessoas deverão ser conduzidas no carro da Polícia Federal”, alerta.

Depoimentos

Prestaram depoimento na manhã desta terça-feira, o presidente da Assciação do Desenvolvimento Comunitário de Areia Branca, no Município de Santa Luzia do Itanhy, Adenilson Oliveira Lima e a tesoureira Maria José dos Santos. A entidade recebeu R$ 115 mil em subvenções, sendo R$ 100 mil do deputado Gilson Andrade e R$ 15 mil de Zezinho Guimarães. Eles alegaram ter gasto a maior parte dos recursos em reformas na sede da associação, tendo destinado R$ 70 mil para a construção de uma mureta de um metro de altura.

A procuradora informou ter havido irregularidades nos depoimentos desta terça-feira. “Houve mais uma vez a irresponsabilidade no trato com recursos públicos e como foram gastos, principalmente quanto ao depoimento da tesoureira Maria José, mas a gente precisava ouvir outras pessoas para fechar a conclusão. Podem vir ainda a ser aberto outros processos por falso testemunho, mas vai depender do depoimento das outras pessoas. E, hoje apareceu outra Maria José que até então não tinha aparecido, apareceu agora uma secretária”, enfatiza Eunice Dantas.

Os depoimentos prosseguem na tarde desta terça-feira no auditório do Tribunal Regional Eleitoral.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais