Suzana defende Escola de Trânsito no interior

0

Suzana Azevedo, deputada estadual (Foto: Alese)
Dois anos depois de aprovada a lei que criou a Escola Pública de Trânsito de Sergipe (Eptran/SE), a deputada Susana Azevedo (PSC), autora do projeto apresentado na Assembleia Legislativa, espera que o governo do Estado amplie o benefício para os municípios do interior, através das Circunscrições Regionais de Trânsito (Ciretrans).

“Essa lei precisa se estender ao interior do Estado. As Ciretrans precisam ter também as Escolas Públicas de Trânsito para ajudar as pessoas mais humildes do interior, para que elas não precisem se deslocar até Aracaju para poder tirar sua habilitação gratuitamente”, disse a deputada, defendendo que o Detran se desloque para os minicípios.

Graças ao projeto aprovado pelos deputados estaduais sergipanos, a população carente do Estado agora pode fazer curso prático de direção para tirar a Carteira Nacional de Habiltação (CNH) gratuitamente na Escola Pública de Trânsito, do Departamento Estadual de Trânsito de Sergipe (Detran/SE). A escola foi criada graças a um projeto apresentado pela deputada estadual Susana Azevedo (PSC) e aprovado pela Casa. A lei prevê aulas gratuitas para pessoas carentes que ganhem até dois salários mínimos. A Escola iniciou suas atividades no ano de 2009.

Para Susana Azevedo, é um orgulho ter sido a autora da indicação que gerou a lei que criou a Escola Pública de Trânsito. “Pois tenho certeza que essa lei já trouxe benefícios inúmeros à população sergipana que precisa. Participei de várias reuniões e ouvi pessoas me dizendo que tinham conseguido tirar a habilitação por conta dessa lei. Por isso fico muito feliz de ter sido a autora de um projeto que se tornou uma lei cidadã, que trouxe benefícios à população sergipana”, declarou.

A deputada explicou que a lei foi aprovada há dois anos e desde que iniciou suas atividades, em 2009, vem realizando exames e aulas gratuitas para pessoas que se enquadrem no perfil atendido pela Eptran/SE, que são desempregados e alunos de escolas públicas. “Isso faz com que todas as pessoas que precisam procurar um emprego e os alunos da escola pública que estão concluindo seus estudos possam ter o direito a esse benefício, pois todos nós sabemos que a CNH é uma ferramenta de trabalho. Com ela, a pessoa já pode arranjar um emprego como motorista”, disse.

Susana acrescentou que seu objetivo ao apresentar a proposta na Assembleia era ajudar essa parcela da população, principalmente a juventude, que tinha interesse em tirar a habilitação, mas não tinha como, por conta do custo elevado. “Com o novo Código de Trânsito e as novas exigências para tirar a habilitação, ficou quase que inacessível para as pessoas mais simples e humildes triarem sua carteira de motorista, porque tem determinadas categorias que chegam a R$ 1 mil. Como é que uma pessoa pobre ou desempregada vai ter condições disso”, questionou, avaliando que, por isso, a lei traz um benefício muito grande a todos os sergipanos que estão enquadrados nesse perfil: desempregados e alunos de escola pública. De acordo com a deputada, a lei se estende tanto à primeira habilitação quanto à carteira de qualquer categoria, para carro ou moto.

Fonte: Alese

Comentários