TRE cassa mandato da deputada estadual Diná Almeida

0
Diná Almeida é acusado de usar estrutura da prefeitura de Tobias Barreto para se eleger (Foto: Assessoria Parlamentar/Alese)

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) cassou o mandato da deputada estadual Diná Almeida (Pode), esposa do prefeito Diógenes Almeida, de Tobias Barreto. Nesta quinta-feira, 10, os membros do TRE concluíram o julgamento das ações judiciais movidas pela Procuradoria Regional Eleitoral [órgão vinculado ao Ministério Público Eleitoral] e, por maioria, decidiram pela cassação do mandato da parlamentar. No mesmo procedimento, os membros do TRE votaram para tornar inelegíveis a parlamentar e também o esposo dela, Diógenes Almeida, prefeito de Tobias Barreto.

O mandato da deputada Diná Almeida começou a ser julgado no dia 30 do mês passado, mas foi interrompido no início da noite em consequência do pedido de vista formalizado na sessão de julgamento pela juíza Sandra Regina Câmara. A juíza apresentou voto nesta quinta-feira, 10, acompanhando a divergência, em alguns aspectos, ao voto do desembargador Diógenes Barreto, apresentada na sessão anterior pelo juiz Marco Antonio Garapa. Mas o voto do desembargador Diógenes Barreto predominou de forma íntegra.

A deputada estadual é acusada de utilizar a estrutura da Prefeitura de Tobias Barreto e também de programas sociais do Governo Federal em favor da campanha. Além dessas acusações, foram destacadas irregularidades no financiamento de campanha. De acordo com os autos, verificou-se que a maioria das pessoas que fizeram doações de recursos em favor da campanha da deputada estadual é formada por servidores públicos, com vínculos precários com a prefeitura de Tobias Barreto e que não possuem renda compatível com os valores doados.

Os advogados que atuam na defesa de Diná Almeida podem recorrer. O Portal Infonet tentou ouvir o advogado que atua na defesa, mas não obteve êxito. O Portal Infonet permanece à disposição. Informações podem ser enviadas por e-mail jornalismo@infonet.com.br ou por telefone (79) 2106 – 8000.

por Cassia Santana

Comentários