TRE: central tem grande procura por cadastro eleitoral

0
Central registra grande procura no último dia de atendimento (Foto: TRE/SE)

A movimentação na Central de Atendimento do Fórum Des. Aloísio de Abreu Lima, localizado na rua Itabaiana, registrou números expressivos de atendimento desde a última semana até o fechamento do cadastro eleitoral, que ocorreu nesta quarta-feira, 9.

Segundo dados estatísticos da Secretaria de Tecnologia da Informação (STI), do dia 23 de abril até a véspera do fechamento (08/05), mais de 7 mil pessoas foram atendidas somente em Aracaju.

De acordo com o chefe da Central de Atendimento, Luiz Ferreira, a procura pelos serviços de emissão e regularização de título eleitoral, cadastramento biométrico e alteração do nome social começaram a se intensificar desde o final do mês de março.

Com a proximidade do fechamento do cadastro eleitoral o atendimento chegou ao limite máximo da capacidade da Central, que leva em consideração o número de servidores que prestam os serviços de atendimento, bem como o número de kits disponíveis.

“Conforme já esperado e com base nos períodos anteriores de fechamento de cadastro, os últimos dias que antecedem ao prazo derradeiro são os mais críticos, pois as pessoas acabam deixando para procurar atendimento de última hora. A partir de amanhã, com o encerramento do prazo, somente após a conclusão do processo eleitoral e com a reabertura do cadastro, a qual deve ocorrer na primeira semana no mês de novembro, será possível ao eleitor fazer alterações no seu cadastro”, disse.

Além disso, o chefe da Central de Atendimento destaca que, para os indivíduos que não conseguiram realizar sua inscrição eleitoral ou que se encontram com o seu título cancelado ou outra pendência mais simples, uma certidão circunstanciada poderá ser solicitada em um momento oportuno, para que não ocorra nenhum tipo de prejuízo ao eleitor.

“A nossa intenção é viabilizar o exercício da cidadania como um todo. Tendo isso em vista, a certidão circunstanciada possibilita o exercício de direitos como tirar ou renovar passaporte, obter empréstimos em instituições bancárias, tomar posse em cargo público, receber benefícios sociais, se matricular em escolas e faculdades públicas, tirar CPF, realizar recadastramento como contribuinte isento e outras situações. Porém, não habilita o cidadão a votar”, enfatizou.

Carlúcia de Oliveira Santos da Silva compareceu a Central de Atendimento no último dia buscando regularizar sua situação com a Justiça Eleitoral. Carlúcia é natural da Bahia e ao chegar aqui, necessitou transferir o seu domicílio eleitoral. Porém, deixou para fazer isso no último dia do prazo.

“Como estou estudando para concurso, acabei adiando a minha vinda. Essa é a última oportunidade que tenho de transferir o meu título para que eu consiga votar, sem contar os direitos que poderei continuar exercendo com minha situação eleitoral quitada”, expressou a eleitora que aguardava pacientemente na fila.

Edna Cristiane dos Santos também deixou para regularizar seu título no último dia e enfrentou muita dificuldade para conseguir. “Na hora que eu cheguei já tinham várias pessoas em minha frente. Pensei até em desistir, mas como hoje é o último dia não teria outra oportunidade. Moro aqui em Aracaju e vim transferir o meu local de votação porque morava em outro bairro e agora fica muito longe. Agora que consegui pegar uma senha estou mais tranquila porque sei que vou resolver”, disse.

 Fonte: TRE/SE

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais