Valmir Monteiro reassume Lagarto exonerando todos os comissionados

0
Valmir Monteiro poupa a vice de críticas, mas cancela todas as nomeações que ocorreriam neste início de ano em Lagarto (Foto: Arquivo Portal Infonet)

O prefeito Valmir Monteiro reassumiu o comando do Poder Executivo do Município de Lagarto e exonerou todos os cargos comissionados existentes na prefeitura, primeira medida adotada na sexta-feira, 28, quando foi notificado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), que assegurou o retorno dele ao cargo. De acordo com o prefeito, já havia várias nomeações prontas para ocorrer nesta quarta-feira, 2, mas todas foram canceladas.

O prefeito admite que haverá novas nomeações de cargos comissionados, mas não antecipou o quantitativo. As novas nomeações terão como critério, conforme o prefeito, a disponibilidade e a força produtiva de cada servidor a ser indicado pelos secretários municipais.

Foram mais de mil exonerações, segundo cálculos do próprio Valmir Monteiro. Além deste, um dos primeiros atos foi a renomeação do ex-vereador Carlos Ângelo que retorna à administração municipal mais fortalecido, acumulando duas importantes pastas: Secretaria de Planejamento e Secretaria de Obras.

Mesmo com estas exonerações, permanecem inalteradas as relações do prefeito com a vice-prefeita, Hilda Ribeiro, que tomou posse no cargo no dia 27 de novembro quando Valmir Monteiro foi afastado do cargo por decisão judicial. “Pelo contrário, nada vai abalar nossa relação”, destaca Monteiro.

E quanto as substituições e as nomeações que ocorreram na prefeitura de Lagarto na gestão da vice, Valmir Monteiro a poupa de responsabilidades. “Ela não tem culpa de nada, fazia as coisas a mando de outras pessoas”, ressalta Monteiro, fazendo referência aos atos por ela assinados durante o afastamento do titular. “Se fosse por ela, ninguém teria sido exonerado, ela foi influenciada. Foram pessoas ligadas a ela que quiseram colocar um estilo diferente do meu e do dela [da vice] na prefeitura”, observa.

Valmir Monteiro foi à sede da Prefeitura pela primeira vez após o afastamento nesta quarta-feira, 2, e, ao chegar para dar início ao expediente foi recepcionado por um grupo de servidores, que o homenagearam com um café da manhã. “Foi uma grande surpresa. Fui recebido aqui por cerca de 500 servidores que me serviram um café da manhã”, comentou.

Relembre o caso

O desembargador Roberto Porto se manifestou concedendo pedido liminar do Ministério Público Estadual pelo afastamento do prefeito em novembro do ano passado. Além de Valmir Monteiro, também foram afastados pela medida liminar os secretários municipais Anderson Souza de Andrade e Floriano Santos Fonseca, respectivamente de Finanças e Administração, acusados por ato de improbidade administração na gestão do matadouro do município, que teria gerado prejuízos na ordem de R$ 1,351 milhão para os cofres municipais, pela ótica do Ministério Público Estadual.

O prefeito ingressou com recurso junto ao STJ. No primeiro momento, em 14 de dezembro, o ministro João Otávio de Noronha, presidente da Corte, negou o pedido pela suspensão da decisão do desembargador Roberto Porto. Novo recurso foi interposto pelo advogado Fabiano Feitosa e o mesmo ministro recuou, reconhecendo os argumentos da defesa para suspender os efeitos da medida liminar do desembargador Roberto Porto. “O ministro reconsiderou, reconhecendo que a decisão do desembargador feria a ordem pública”, observou Fabiano Feitosa.

Por Cassia Santana

 

Comentários