Vereador propõe evento semelhante à Bienal do Livro

0

(Foto: Acrisio Siqueira)

O vereador Iran Barbosa destacou, nesta quarta-feira, 23, na tribuna da Câmara Municipal de Aracaju, a II Bienal do Livro de Itabaiana, realizada de 17 a 19 de outubro, que movimentou cerca de 15 mil pessoas e lançou 100 novas obras literárias durante a feira de livros, sendo que 99% delas eram genuinamente sergipanas. O petista parabenizou a iniciativa e os idealizadores do evento.

“Itabaiana nos dá uma lição importante. A bienal foi um momento muito especial para que a leitura seja estimulada e a produção de livros tenha espaço assegurado para divulgação. Foi um grande sucesso, com excelente participação da juventude”, colocou.

Iran lembrou que o Dia do Livro (29 de outubro) se aproxima e é importante está destacando iniciativas que contribuem para o aumento do índice de leitura, em especial, entre os jovens. “É tarefa de todos nós estimular a prática da leitura”, disse.

O vereador e professor lamenta que, embora a escrita e a leitura sejam uma conquista humana de mais de 6 mil anos, um número grande pessoas em Sergipe, e em Aracaju, ainda estejam excluídas do letramento e do acesso a livros.

“A II Bienal do Livro de Itabaiana é uma boa iniciativa. Neste sentido, estou dando entrada aqui na Câmara em uma Indicação para que a Secretaria Municipal de Cultura possa avaliar a inclusão, no calendário cultural da nossa cidade, de um evento que envolva e estimule a leitura e a produção literária e a edição de livros, a exemplo dessa boa experiência de Itabaiana”, ressaltou.

Cordel

Lançamento de 'A História do Bairro América' em cordelO petista aproveitou para destacar, ainda, sua participação, na última sexta-feira, 18/10, no lançamento dos folhetos de cordel ‘Memória do Barro América’ e ‘Um Cordel para Frei Miguel’, dos escritores Antônio Wanderley de Melo Corrêa e Emanuel Souza Rocha, respectivamente. O evento aconteceu na Igreja São Judas Tadeu, no bairro América, em Aracaju.

“O professor Wanderley é um colega, pesquisador, professor de História da rede estadual e municipal de Aracaju, já lançou um livro sobre a memória do Bairro América e agora lança esse cordel, para facilitar o acesso das pessoas à sua leitura”, informou.

O vereador está propondo, no âmbito da Comissão de Educação, Cultura e Esportes da Câmara Municipal de Aracaju, da qual é membro titular, reunião de Audiência pública para debater a importância da literatura de cordel. Ele deixou exemplares dos folhetos ‘Memória do Barro América’ e ‘Um Cordel para Frei Miguel’, para constarem como registro nos anais da CMA.

Sessão especial

Iran Barbosa voltou a tratar das denúncias formuladas por empresários de ônibus da Viação Cidade Histórica e da Viação São Pedro, que se desvincularam do Setransp e apontam que estão operando com a tarifa a R$ 2,00, sem apresentar prejuízos. Segundo estes empresários, a tarifa do transporte coletivo da Grande Aracaju é cara porque o próprio sindicato das empresas onera os custos.

O petista apresentou requerimento, solicitando a presença dos dois empresários ou de representantes das suas empresas, para tratar da questão em sessão especial.

“Quero reiterar que acredito que não só o dizer, mas o fazer dos empresários da Viação São Pedro e da Viação Cidade Histórica, que conseguiram reduzir a tarifa de R$ 2,35 para R$ 2,00, sem prejudicar os salários dos trabalhadores nem a manutenção da frota, precisam servir de reflexão para todos nós. Esses empresários provam aquilo que eu disse várias vezes na tribuna, assim como o movimento ‘Não Pago’ disse nas ruas e aqui também, que é possível se pagar uma tarifa mais barata em Aracaju. Agora não é mais questão de planilha, mas de ação concreta de duas empresas de ônibus que servem à Grande Aracaju. Precisamos refletir aqui na Casa sobre esta realidade”, enfatizou o petista.

Fonte: Assessoria Parlamentar

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais