Vereador:”empresas usam PM para constranger trabalhador”

0
Adriano Oliveira: constrangimento e ilegalidades (Foto: Cássia Santana/Portal Infonet)

O vereador Adriano Oliveira (PSDB) denunciou que policiais militares estão sendo contratados por empresários que operam o sistema de transporte público da região metropolitana para constranger os trabalhadores.

Segundo o parlamentar, os policiais militares à paisana usam fardamento do setor de manutenção oferecido pelas empresas, têm acesso ao interior dos coletivos e atuam para tomar os crachás de ex-funcionário, que, embora demitidos, ainda não foram contemplados com as verbas rescisórias.

Segundo o parlamentar, a atuação destes policiais tem causando grandes constrangimentos, inclusive para os motoristas e cobradores que estão na atividade. “Esta não é a atividade para ser exercida por policiais militares”, ressaltou o vereador. Em pronunciamento na Câmara Municipal de Vereadores, Adriano Taxista [como é conhecido o parlamentar] denunciou também a degradação dos terminais de integração e observou que a Prefeitura de Aracaju seria também conivente com a situação por não fiscalizar as empresas.

Segundo Adriano Taxista, os funcionários das empresas quando estão em atividade não dispõem de local apropriado para satisfazer as necessidades fisiológicas. “Os funcionários, inclusive mulheres, são obrigados a fazer xixi na rua, se protegendo entre um e outro ônibus porque os banheiros dos terminais estão sem as mínimas condições de uso”, ressaltou. “Os passageiros têm a alternativa de prender e usar o banheiro quando chega em casa. E os funcionários e funcionárias que estão trabalhando como cobradores e motoristas?”, questiona o parlamentar.

Setransp

Conforme nota encaminhada ao Portal Infonet, a assessoria de comunicação do Setransp nega a utilização de policiais. "Não confere a informação de que as empresas estejam permitindo qualquer ato de coação contra os usuários através de agentes policiais, envolvendo o uso irregular do cartão funcional. No entanto, reafirma que é ilegal, assim, proibido, o uso do Cartão Mais Aracaju Funcional, que dá direito a gratuidade no transporte, por pessoas que não fazem mais parte do quadro de rodoviários do sistema. O cartão funcional é um direito exclusivo dos trabalhadores do transporte coletivo. E este deve ser devolvido de imediato junto com o crachá funcional em caso de demissão", enfatiza.

Em relação a falta de estrutura nos banheiros dos terminais a informação é que "Buscando dar agilidade na adequação de uma melhor estrutura dos banheiros dos terminais tanto para o uso dos usuários do transporte, como, principalmente, para os trabalhadores rodoviários, as empresas de ônibus realizaram uma parceria com a SMTT executarem por conta própria a reforma dos banheiros. Esta reforma ocorreu ainda em 2014, mas em menos de um mês os banheiros foram totalmente danificados. O setor chegou a solicitar apoio da vigilância guarda municipal, e manteve a manutenção dos banheiros, mas os estragos contínuos ao patrimônio público foram inevitáveis. Agora, as empresas do transporte planejam realizar logo em breve uma nova reforma nestes banheiros, e cogitam ainda construir banheiros exclusivos para os trabalhadores rodoviários nos terminais", esclarece.

PMA

O Portal Infonet tentou ouvir os empresários, a Prefeitura de Aracaju e também a Polícia Militar sobre a questão. A Secretaria Municipal de Comunicação e as respectivas assessorias de imprensa da Polícia Militar se comprometeram a encaminhar uma resposta, mas até o momento não se manifestaram. O Portal Infonet permanece à disposição. Informações podem ser enviadas por e-mail jornalismo@infonet.com.br ou por telefone (79) 2106 – 8000.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais