Vigilantes pedem que deputados não aprovem o PCCV

0
Vigilantes contra o artigo 27 do PCCV (Fotos: Portal Infonet)

Vigilantes que trabalham para o Governo de Sergipe estiveram na manhã desta terça-feira, 1º na Assembleia Legislativa de Sergipe para pedir aos deputados que não aprovem o Plano de  Cargos Carreira e Vencimento (PPCV), enviado pelo Governo do Estado.

“Eu acho um absurdo. Os vigilantes do Estado ganham atualmente R$ 622. Vão passar a receber R$ 900, mais 30% de periculosidade e ainda estão aqui entrando no discurso dos deputados Capitão Samuel e Gilmar Carvalho. Infelizmente o discurso é de bancada para rejeitar o projeto. Parabéns Capitão Samuel, por estar fazendo com que os vigilantes não aceitem o PCCV”, ressalta o presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público de Sergipe (Sintrase), Waldir Rodrigues.

“Nós não estamos contra o Plano de Cargos Carreira e Vencimentos. O que queremos é que o Governo defina uma data em que vai entrar em vigor. Para se ter uma ideia, o artigo27 deixa claro que o Plano só entra em vigor, quando sai do Limite Prudencial e já estamos há três anos sem previsão de sair desse limite. E outra coisa, a periculosidade ainda não está no Plano, Waldir deve ler direito”, rebate o presidente do Sindicato dos Vigilantes, José Ferreira Souza Júnior.

Categoria ficou nas galerias e conversou com deputados

Da tribuna, o deputado Samuel Barreto destacou que a oposição vai extirpar do Plano o artigo 27 e que a sigla do PCCV deveria significar “Plano de Cargos e Carreira de Valdir”.

E da galeria, o presidente do Sintrase gritou: “Você não acerta nem quando erra capitão Samuel. Meu nome começa com a letra W e não com a letra V”.

“Então eu vou puxar uma perninha no V”, complementa o deputado Samuel Barreto saindo do plenário para cumprimentar Waldir Rodrigues.

Já o deputado Venâncio Fonseca (PP), levou um panfleto para o plenário, intitulado 'Xô satanás", distribuído pelo Sintrase.

Artigo 27 em destaque

No final das discussões, Samuel saiu para cumprimentar Waldir

"O panfleto afirmando que o Governo ainda está pagando o salário mínimo de 2012, foi feito pelo Sintrase, que agora está defendendo o plano. Não sei o que foi que mudou de uma hora para outra, que esse passou a ser o plano melhor do mundo”, alfineta.

O deputado Gilmar Carvalho classificou o PCCV como 1º de Abril, o Dia da Mentira. "Reitero um apelo que fiz ao líder do governo, Francisco Gualberto, para que secretários de Estado estejam ainda esta semana nesta Casa, pois temos só até o dia 8 para aprovar ou não, e se aprovar, Jackson deve aprovar ou vetar. O tempo passa e a angústia do servidor só faz aumentar. Que os secretários venham esclarecer melhor o plano primeiro de abril", enfatiza

 

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais