Wanderlê assume Adema pedindo concurso público

0

Jackson Barreto cumprimenta novo auxiliar (Fotos: Portal Infonet)

Wanderlê lê discurso e cobra concurso

Jackson destaca preocupação do novo presidente da Adema com Meio Ambiente

Durante a solenidade em que foi empossado como presidente da Administração Estadual de Meio Ambiente (Adema), o ex-deputado estadual e ex-diretor de Gestão Ambiental da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso), Wanderlê  Correia, solicitou ao governador Jackson Barreto (PMDB), a abertura de concurso público para o órgão.

“Sei das dificuldades que o Governo está atravessando, por isso solicito a realização de um concurso para esse órgão”, ressalta acrescentando que a Adema tem efetivo pequeno para as demandas. ‘Pretendemos fazer campanhas educativas e desmistificar a fiscalização. Nosso papel não é apenas punir, mas informar”, diz.

Para ele, a questão ambiental é sempre um desafio, pois sempre há demanda crescente. “O grande desafio da humanidade é o desenvolvimento com sustentabilidade. Para se ter uma ideia, o planeta se aquece, o nível dos oceanos se eleva e as geleiras se derretem com mais velocidade”, discursa.

De acordo com o governador Jackson Barreto, o novo presidente da Adema terámuito trabalho, mas precisará dividir as atribuições e, assim, facilitar e fazer a instituição ser célere.

“São muitos projetos, processos em tramitação na área do meio ambiente que precisam desenvolver rapidamente, mas temos conhecimento do potencial de Wanderlê que saberá fazer uma justa administração. O novo secretário toma posse num momento em que São Cristóvão [sua terra natal] realiza o maior evento, que é a festa dom Senhor dos Passos, ressalta lembrando que durante o mandato de Wanderlê Correia como deputado estadual, se dedicou à questão do Meio Ambiente.

Dever Cumprido

A Adema vinha sendo administrada desde 2010 pelo também secretário de Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Genival Nunes, que deixa o cargo com a sensação do dever cumprido.

“A pedido do ex-governador Marcelo Déda fiquei respondendo pela Adema e Semarh. Percebemos que o órgão é muito técnico, de decisões sensíveis porque envolve diretamente a comunidade, foi um grande desafio”, destaca Genival Nunes, enfatizando que a instituição foi reformulada, mudou o organograma e ganhou dinamismo.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais