Aracaju tem redução de 86% no internamento de idosos com mais de 80

0
Após vacina, levantamento aponta redução de 86% no internamento de idosos 80+ (Foto: SMS)

Quando a vacina contra a covid-19 chegou, a esperança de dias melhores cresceu e com ela, a expectativa na redução do número de internamentos e óbitos de idosos pela doença também. Na capital sergipana, a campanha de vacinação, coordenada pela Prefeitura de Aracaju, foi iniciada em 19 de janeiro após a chegada das vacinas CoronaVac (Instituto Butantan/Sinovac Biotech) e AstraZeneca (FioCruz/Oxford), e já vacinou, até o momento, 111.514 aracajuanos.

Nesses primeiros três meses de campanha, por meio do levantamento realizado pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS), sobre o número de internamentos em leitos de UTI, foi observada uma redução no número de idosos com 80 anos ou mais ocupando esses leitos. Além desse dado, a diretora de Vigilância e Atenção à Saúde da SMS, Taise Cavalcante, destacou também a relação dessa redução com a vacina AstraZeneca.

“Notamos que o internamento em leito de UTI, de pessoas com 80 anos ou mais, diminuiu em 86%, comparando o mês de janeiro, quando iniciou a vacinação desse público, com o mês de abril. E quando avaliamos esses dados, nós observamos que esse público recebeu a vacina AstraZeneca, que tem um intervalo de dose de 90 dias, e com uma única dose, que foi a primeira aplicada, nós já percebemos essa diminuição no internamento dessas pessoas”, considerou Taise.

Ainda de acordo com a diretora, a redução no número de internamentos de pessoas dessa faixa etária foi crescente. “Em fevereiro, já observamos uma queda de 33%. Em março, essa queda já foi de 46%, e comparando janeiro e abril, chegamos a uma queda de 86% de pacientes na faixa etária de 80 anos ou mais, internados nos leitos de UTI”, explicou.

Eficácia

Sobre o nível de eficácia da vacina AstraZeneca, os estudos divulgados pela Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz) [instituição responsável pela produção da vacina no Brasil, em parceira com a Universidade de Oxford], após a aplicação da primeira dose, entre o 22º e o 90º dia, já se tem uma eficácia geral de 76%. Com a segunda dose, esse nível de eficácia ultrapassa os 82%, o que reforça a produção de anticorpos iniciada com a primeira dose. Ainda segundo o estudo, a eficácia chega a 100% em casos mais graves da doença, sem internações hospitalares.

“A avaliação desses dados da campanha de imunização em Aracaju é muito importante, porque nos mostra efetivamente a eficácia da vacina na nossa cidade e naquele público que foi vacinado, e no caso da vacina AstraZeneca, com apenas uma dose. Agora em maio, já iniciamos a aplicação da segunda dose nesse grupo que começou lá em janeiro e fevereiro, depois de 90 dias. Conseguir finalizar o esquema vacinal possibilita um resultado muito mais positivo com que a gente já vem vendo dela, até agora”, considerou a diretora da DVAS, Taise Cavalcante.

Fonte: AAN 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais