Bares, restaurantes e shoppings ficarão fechados no final de semana

0
Governo anuncia novas medidas restritivas em coletiva de imprensa (Foto: Reprodução de vídeo de rede social)

O Governador Belivaldo Chagas, anunciou durante coletiva a imprensa nessa quinta-feira, 4, que adotará medidas mais restritivas pelos próximos 15 dias para conter o aumento de casos de Covid-19 em Sergipe. Bares, restaurantes e o comércio de todo o estado ficarão fechados durante este e o próximo final de semana.

“ São apenas dois finais de semana de sacrifício, não é o fim do mundo. São medidas necessárias para evitar um colapso no sistema de saúde e evitar mortes. Em oito dias tivemos um aumento de 46% no número de casos. Não fazer nada nesse momento é irresponsabilidade. Não vamos impedir o direito de ir e vir de ninguém, mas durante 48 horas, neste e no próximo final de semana, os bares, restaurantes e os shoppings de todo o estado ficarão fechados”, ressalta o Belivaldo.

O governador anunciou também a proibição, a partir desta sexta-feira, 5, de qualquer tipo de evento ou festa em todo o Estado. Além disso haverá restrição de público e funcionamento no serviço público, igrejas e templos religiosos, e nos serviços prestados em Sergipe. O decreto com as novas restrições será publicado amanhã.

“Não é toque de recolher e nem lockdown, são medidas restritivas. A vida continua normal de segunda a sexta-feira, apenas diminuímos a capacidade de ocupação e aos finais de semana haverá mais restrição para evitar aglomeração. Essas medidas são essenciais, neste momento para evitar um colapso na rede de saúde. Estamos com 60% da ocupação dos leitos da rede pública, mas a preocupação é com a rede privada que não tem como ampliar seus leitos, e não vai poder atender as pessoas que têm seus planos de saúde. E essas pessoas vão procurar o serviço público, isso vai gerar um colapso na saúde. É isso que queremos evitar”, explica.

Belivaldo adianta que o Estado deve abrir na próxima semana mais oito leitos de UTI para Covid-19, mas o Governo se esbarra na falta de profissionais de saúde para atuar nas UTIs. “Nós queremos abrir mais leitos, mas o que está acontecendo é que não há médicos para isso. Falta recurso humano. Os governadores estão sendo responsabilizados por tudo, mas a população não está fazendo a sua parte”, enfatiza o gestor.

As novas medidas devem durar até o dia 21 de março quando uma nova avaliação deve ser feita dos casos de Covid-19 e da ocupação de leitos nos hospitais de Sergipe. “Achamos que essa alta no número de casos é reflexo do carnaval. Não teve festa, mas teve carnaval em casa. O Estado não deu ponto facultativo, mas outros poderes resolveram manter, e o resultado está ai. Esperamos que de fato essa alta no número de casos seja reflexo do carnaval e que cai nos próximos 15 dias”, finaliza.

Por Karla Pinheiro

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais