Coronavac: Aracaju está na reta final de vacinação da 1ª remessa

0
A Secretaria da Saúde de Aracaju não registrou casos de reações à vacina CoronaVac (Foto: Marcelle Cristinne)

O Plano Municipal de Vacinação, desenvolvido pela Prefeitura de Aracaju, entrou na reta final de aplicação das doses do primeiro lote da CoronaVac destinado à Secretaria Municipal da Saúde (SMS).

A campanha de imunização, iniciada no dia 19, tem sido executada de forma célere e já chegou a 21 estabelecimentos nas das duas semanas de ação. Esse ritmo, assegurado por uma logística prévia, já viabilizou a vacinação, até a tarde desta quinta-feira, 28, de 7.966 pessoas, entre trabalhadores da saúde, que estão na linha de frente do enfrentamento à pandemia, e idosos que residem em asilos ou abrigos, grupos prioritários na primeira fase da vacinação.
Nesta quinta-feira, as equipes da SMS deram continuidade à imunização dos profissionais da linha de frente dos hospitais municipais Fernando Franco (zona Sul) e Nestor Piva (zona Norte), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Maternidade Santa Helena e Hospital São Lucas.
Agora, a expectativa é concluir o processo dessa etapa, prestar contas e ter acesso às doses da vacina AstraZeneca/Oxford. Conforme ressaltou a secretária municipal da Saúde, Waneska Barboza, a previsão é que a aplicação da primeira vacina seja finalizada nesta sexta, dia 29.
“O cronograma de vacinação ocorreu dentro do que estava previsto. Organizamos toda a ação para atender hospitais da rede pública e privada, Unidades Básicas de Saúde [UBS], além dos abrigos e lares para idosos. Nossa expectativa é concluir essa etapa e, assim que adquirirmos as doses da AstraZeneca, podermos ampliar a imunização. Além disso, o trabalho de organização também se dará no sentido de aplicar a segundo dose da CoronaVac no grupo que foi atendido na atual etapa”, esclarece a secretária.
O Plano Municipal de Vacinação foi estabelecido de forma a garantir que a população tenha acesso ao imunizante com segurança, sem aglomerações, e respeitando a urgência dos grupos prioritários. Ele foi dividido em quatro etapas e subdividido em fases para que sejam respeitadas as prioridades entre os grupos de risco, que reúnem milhares de pessoas.
Reações adversas 
Até o momento, a Secretaria da Saúde de Aracaju não registrou casos de reações à vacina CoronaVac e, de acordo com a secretária, a orientação é que, caso surja, os estabelecimentos devem notificar o município. A partir dessa notificação, o município vai notificar as demais autoridades, tanto o Estado quanto o Governo Federal
De acordo com o Instituto Butantan, nos primeiros 30 minutos após a aplicação da dose, é importante observar se há a presença de sintomas, a exemplo de vermelhidão ou coceira no corpo, inchaço nos olhos e lábios, rouquidão ao falar ou dificuldade para respirar. Identificando algum tipo de reação, o profissional de saúde deverá ser informado.
Após sete dias de aplicação da vacina, em casos de eventos adversos que podem não necessitar de atendimento médico ou uso de medicamentos estão: náusea (enjoo), diarreia, dor nos músculos e articulações. Já entre as reações que podem necessitar de atendimento médico estão: vômitos, febre, dor de cabeça ou vermelhidão e inchaço no local da injeção.

 

Fonte: AAN 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais