Coronavírus: médica diz que pacientes não podem tomar antibióticos

0
Infectologista defende o isolamento voluntário para evitar proliferação do coronavírus (Foto: SES/Arquivo)

Pacientes com sintomas de gripe, apresentando quadro semelhante à sintomatologia desenvolvida naqueles acometidos pelo coronavírus, o COVID-19, não devem tomar antibióticos ou anti-inflamatórios. A advertência vem da infectologista Manuela Santiago, que demonstra preocupação com a disseminação de informações que está ocorrendo através de redes sociais. “Tudo que se fala aí a respeito de medicação ainda está em estudo”, diz a médica, fazendo referência à propagação de alguns antibióticos que seriam recomendados no tratamento do COVID-19.

Aparecendo alguns dos conhecidos sintomas, a exemplo de febre, coriza [secreção nasal, comumente conhecida como nariz escorrendo], tosse ou problemas respiratórios, as pessoas devem ter cautela e evitar a automedicação. Os pacientes devem consultar um médico amigo para obter um aconselhamento específico, conforme orienta a infectologista. Mas, na ausência de um profissional próximo à família, conforme orienta Manuela Santiago, o paciente pode, no máximo, tomar um dipirona ou tylenol para aliviar os sintomas.

Os pacientes também devem manter o isolamento voluntário e só buscar o atendimento nas unidades de saúde em casos graves, entende a profissional. Medidas, segundo a infectologista, ajudam a barrar a disseminação do coronavírus. Além dessas iniciativas, todas as pessoas devem manter o hábito de fazer a higienização, lavando as mães bem lavadas com água e sabão e evitar espirros e tosses próximo a outras pessoas.

A infectologista informa ainda que, havendo necessidade de ir às ruas, ao supermercado ou para outras finalidades, ao retornar para casa as pessoas devem deixar os sapatos do lado de fora e ir imediatamente ao banheiro, tomar banho, além de limpar, com uso de álcool gel, todos os objetos que tocou, a exemplo das macetas das portas, e evitar o contato antes do banho com aqueles que ficaram em casa.

Nos casos graves, em que o paciente é encaminhado ao hospital, poderá ocorrer a necessidade de uso de antibiótico para combater uma provável infecção bacteriana. Mas o antibiótico, conforme a infectologista, não serve para matar o coronavírus.

 

por Cassia Santana

 

 

Comentários