Covid-19: municípios devem fazer buscativa para aplicar 2ª dose

0
O indivíduo só é considerado imunizado após a segunda dose (Foto: SES)

Em constante diálogo com os 75 municípios, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) vem recomendando que as Secretarias Municipais de Saúde façam uma buscativa de pessoas vacinadas com a primeira dose do imunizante contra a Covid-19 que não compareceram para a segunda dose no prazo estipulado.

Como explica a enfermeira do Programa de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde, Ana Beatriz Lira, a preocupação está sendo com a população que foi vacinada na primeira dose com o imunizante CoronaVac e não retornou em 28 dias, para ser aplicada a segunda dosagem.

“Desde o dia 17 de abril que tem pessoas com a segunda dose pendente. Por isso, estamos pedindo aos municípios para fazerem essa busca, verifiquem as pessoas que tomaram a primeira dose e entre em contato, se for o caso, tem a sugestão dos profissionais ir até a casa da pessoa para dialogar”, destaca Ana Lira.

A enfermeira ainda explica que no caso do imunizante Astrazeneca, ainda não está na data de aplicar a segunda dose. “As doses já foram repassadas para os municípios, mas a data dessa segunda dose é no mês maio, três meses depois da primeira dose, ou seja, ainda não está no nosso esquema de atraso”, disse.

O indivíduo só é considerado imunizado após a segunda dose. Nesse sentido, a enfermeira reforça a necessidade da vacina integral das duas doses. “Precisamos ter o mesmo número de doses aplicadas na primeira, aplicadas na segunda também, para ter uma boa imunização da comunidade. Embora a vacinação não seja obrigatória, a sugestão é que a equipe da saúde da família que está indo vacinar explique a importância, fale que apenas a primeira dose não protege e esclareça que a vacina é segura e eficaz”, conclui.

Fonte: SES

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais