Covid-19: número de novos casos continua aumentando em Sergipe

0
Boletim indica melhoria dos indicadores, porém chama atenção para a existência de números expressivos em novos casos, óbitos e internações (Imagem: Portal Infonet)

O número de novos casos de Covid-19 em Sergipe continua aumentando, segundo informações divulgadas nesta segunda-feira, 19, pelo ‘Boletim Covid-19: Sergipe e Território Nacional’, que é de autoria do Observatório de Sergipe.

De acordo com os dados, por duas semanas epidemiológicas seguidas houve um ligeiro aumento no número de novos casos. Na semana epidemiológica (S 42) que se encerrou sábado, 17, foram cerca de 1,6 mil casos, frente a cerca de 1,5 mil casos da S 41.

Ainda de acordo com o Observatório de Sergipe, na semana epidemiológica 42, a maior incidência de novos casos, por cem mil habitantes, foi na região da Grande Aracaju (94,9), seguida do Leste Sergipano (91,9). Na comparação com a incidência da semana anterior (S 41), observa-se que houve aumento de casos no Centro Sul (51,4%), Leste Sergipano (22,9%), Grande Aracaju (11,5%) e Agreste Central (5,6%), as demais regiões tiveram queda no número de casos.

O estudo apontou que 61% dos novos casos e 55% dos óbitos da semana epidemiológica 42 foram da Região Metropolitana de Aracaju (Aracaju, Barra dos Coqueiros, Nossa Senhora do Socorro e São Cristóvão). Foram 986 novos casos na Região Metropolitana de Aracaju e 632 no interior e, respectivamente, 17 e 14 óbitos.

Segundo o boletim, as análises apontam, de maneira geral, melhora consistente dos indicadores e superação do pico da pandemia no estado. No entanto, segundo o boletim, ainda há números expressivos em novos casos, óbitos e internações. E, por isso, é preciso atenção com a possibilidade de oscilações e de novos picos decorrentes da abertura econômica.

Mortes e internações

Nas últimas cinco semanas epidemiológicas (S 38 e S 42), conforme o estudo, o número médio de mortes se estabilizou em torno de 4 e 5 óbitos por dia (incluindo as mortes sob investigação).

Em relação às internações, observa-se estabilidade na média móvel de internações totais, que chegou a 204,2 ontem (18 de outubro) frente a 180,3 de 14 dias atrás (05 de outubro), o que representa um acréscimo de 13%.

Nas enfermarias, a média móvel chegou a 110,3 internações ontem, uma alta de 21% em relação a 14 dias atrás. Já nas UTI’s chegou a 94,3, com aumento de 5% em relação a igual período.

Municípios sergipanos

O Boletim Covid-19 do Observatório de Sergipe indica que Aracaju corresponde por 45% dos casos confirmados e por 36% das mortes por Covid-19 no estado.

A Região Metropolitana de Aracaju concentra 54% dos casos confirmados e por cerca de 51% das mortes por covid-19 no estado;

Apenas os municípios de Canhoba e Itabi não registraram mortes pelo Coronavírus. Os municípios que se destacam com os maiores números de mortes são: Aracaju (774), Nossa Senhora do Socorro (193), Itabaiana (93), São Cristóvão (89), Lagarto (88) e Estância (80).

Taxas

Os municípios com maiores taxas de crescimento nos últimos sete dias são Divina Pastora, Poço Verde, Graccho Cardoso e Capela. Aqueles com menores taxas são Rosário do Catete, Santa Rosa de Lima, São Francisco e Japaratuba.

Além de Aracaju, os municípios de Cedro de São João, Telha, Divina Pastora, Moita Bonita, Itabaiana, Carira, Siriri, São Miguel do Aleixo e Barra dos Coqueiros se destacam com as maiores incidência da Covid-19 por 100 mil habitantes

Além de Aracaju, os municípios de Cedro de São João, Ilha das Flores, Pinhão, Propriá, General Maynard, Cristinápolis, Japaratuba, Frei Paulo e Estância se destacam com as maiores taxas de mortalidade da Covid-19 por 100 mil habitantes

Isolamento social

As análises também trazem informações sobre o índice de isolamento social em Sergipe. Verificou-se que há um padrão no índice de isolamento e que aos domingos o índice de isolamento tende a ser maior, antes e depois do 1º decreto. A média máxima foi registrada em 23 a 29 de março. Após essa semana, o índice apresenta oscilações e tende a uma redução, com a média variando de 35% a 45%.

Por Verlane Estácio com informações do Observatório de Sergipe

Comentários