Dezembro Vermelho: Prefeitura conscientiza sobre o HIV e a Aids

Prefeitura tem programação voltada para conscientização sobre o HIV e a Aids (Foto: Marcelle Cristinne)

O mês de dezembro é voltado para a conscientização a respeito do HIV e da Aids. Através da Campanha Nacional do “Dezembro Vermelho”, diversas ações são realizadas com o objetivo de sensibilizar e estimular o aumento nas medidas de promoção, prevenção, assistência, tratamento, cuidado e autocuidado.

Desta forma, durante todo o mês, a Prefeitura de Aracaju, através da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), desenvolverá uma programação especial para reforçar o tema e sua importância, bem como destacar a necessidade da realização de diagnóstico e tratamento precoces.

De acordo com o Ministério da Saúde, a Aids é uma doença causada pela infecção do vírus da Imunodeficiência Humana – HIV. O termo Aids descreve uma síndrome de infecções e doenças oportunistas que podem se desenvolver à medida que a imunossupressão aumenta durante a evolução da infecção pelo HIV, sendo capaz de alterar o DNA das células mais atingidas.

Para tanto, conforme explica a coordenadora do Programa de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST/Aids), Tuberculose e Hanseníase, Débora Oliveira, o diagnóstico precoce é sempre essencial. “Quanto antes houver o diagnóstico e, consequentemente, o tratamento, maiores são as chances de o paciente ficar com a carga viral indetectável, isso significa mais qualidade de vida. Inclusive, com a carga viral indetectável, o vírus se torna intransmissível por relação sexual”, salienta.

Programação

Segundo a coordenadora, as ações da Campanha serão de prevenção, diagnóstico precoce, orientação e conscientização em diferentes formatos, promovendo testagens, palestras e blitz educativas. Confira:

– Dia 30/11: Blitz da Prevenção nas praias – distribuição de insumos de prevenção (preservativo masculino, feminino e gel lubrificante e do auto-teste HIV com participação do Camisildo e Camisilda, das 17h às 21, em bares da praia da Atalaia;
– Dia 01/12: Exposição fotográfica no Cemar – se estenderá por todo o mês de dezembro e também testagem rápida para HIV; teste-rápido para HIV, nas 45 Unidades de Saúde da Família (USFs) da capital e divulgação do Boletim Epidemiológico;
– Dia 05/12: Blitz da Prevenção na USF Walter Cardoso – Sala de Espera das 8h às 12h;
– Dia 06/12: PrevinAju na USF Walter Cardoso – Testagem rápida das 8h às 12h;
– Dia 08/12: Certificação de eliminação da transmissão vertical do HIV para Aracaju no Ministério da Saúde – com o Selo de Boas Práticas;
– Dia 12/12: Blitz da Prevenção nas USFs Edézio Vieira de Melo, Adel Nunes e Joaldo Barboza – com Sala de Espera das 8h às 12h;
– Dia 13/12: PrevinAju na USF João Cardoso – Testagem rápida das 8h às 12h;
– Dia 19/12: Blitz da Prevenção nas USFs Ávila Nabuco e Ministro Costa – com Sala de Espera das 8h às 12h
– Dia 20/12: PrevinAju na USF Ávila Nabuco – Testagem rápida das 8h às 12h;
– Dia 21/12: Testagem rápida na Praça General Valadão das 8h às 13h.

Fluxo de atendimento e prevenção

Os testes de diagnóstico do HIV podem ser realizados em qualquer USF ou no Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) no Cemar Siqueira Campos. Já os insumos, que são os preservativos masculinos, femininos e o gel lubrificante, são disponibilizados em todas as redes de saúde municipal de Aracaju.

De acordo com Débora Oliveira, a Profilaxia Pré-Exposição – PrEP é um método de prevenção que consiste no uso diário de medicamentos antirretrovirais via oral em pessoas não infectadas, mas que são suscetíveis à infecção pelo HIV. A prescrição da PrEP é feita por profissional habilitado e é ofertado dentro dos critérios de uso para quem precisa, disponível para atendimento em todas as 45 Unidades e no CTA.

“Já a Profilaxia Pós-Exposição – PEP é um serviço de urgência em que o usuário tem até 72h para iniciar a profilaxia, após um possível contato com o vírus HIV, em situações de exposição de risco como violência sexual, relação sexual desprotegida (sem o uso de camisinha ou com rompimento da camisinha), acidente ocupacional, com instrumentos perfurocortantes ou em contato direto com material biológico. A profilaxia é realizada por 28 dias após a exposição desprotegida e está disponível nas 45 USFs, CTA e nos Hospitais Municipais Nestor Piva e Fernando Franco”, explica a coordenadora.

Tratamento

Na rede municipal de saúde, os pacientes com infecção confirmada ao HIV recebem o tratamento e são acompanhados no Serviço de Atenção Especializada (SAE), situado no Cemar. A SMS disponibiliza uma equipe multidisciplinar, com médicos infectologistas, enfermeiros, assistentes sociais, nutricionista, psicólogo e farmacêutico para acompanhamento dos pacientes.

Acesso aos medicamentos

– PrEP nas Unidades de referências (USFs Anália Pina, Augusto César Leite, Cândida Alves, D. Sinhazinha, Francisco Fonseca, Geraldo Magela, José Calumby, Marx de Carvalho, Oswaldo de Souza, Roberto Paixão, Santa Terezinha) e no Cemar.
– PEP nas 45 Unidades, no Cemar e nos Hospitais Municipais Fernando Franco e Nestor Piva.
– HIV/AIDS no Cemar: Para os pacientes atendidos em outros municípios, na rede particular, de outros estados ou em trânsito, devem apresentar receita médica e documento de identificação com foto e podem retirar os medicamentos na Unidade Dispensadora de Medicamentos – UDM, que fica no Cemar Siqueira Campos.

Fonte: Ascom PMA

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais