Dia do Rim: Sergipe atende 1200 pacientes em tratamento renal

0
Presidente da Arcrese, Lúcio Alves, é um dos expoentes da necessidade de conscientização da prevenção às doenças renais. (Foto: Portal Infonet)

Esta quinta-feira, 12, Dia Mundial do Rim será marcada pela realização da campanhas de conscientização mundial aos riscos das doenças renais. Em Sergipe, a Associação dos Renais Crônicos (Arcrese) encabeça a luta dos cerca de 1200 pacientes renais e faz um alerta à sociedade para a prevenção das doenças cujos sintomas afligem os rins.

O presidente da Arcrese, Lúcio Alves, destaca a necessidade de conscientização da prevenção e de mais investimentos públicos para a população de renais crônicos. Foi dele que partiu a denúncia da suposta inauguração fake do Centro de Nefrologia do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) que estampou as manchetes da imprensa estadual e até nacional. “Não diria que devemos comemorar [no dia 12], mas sim chamar a atenção da população para que se atentem que a doença renal é grave, mas de fácil prevenção”, salienta o presidente.

Ao citar o fatídico episódio da inauguração no Huse, ocorrida em abril de 2018, Lúcio garante que os trajetos para tratamento dos pacientes renais melhorou em Sergipe. “Até dois anos atrás, tivemos muitos problemas de vagas nas clínicas e os pacientes ficavam parados no Huse esperando surgir essas vagas. Hoje, esse processo melhorou muito, já não se demora tanto tempo, mas ainda não é um processo tranquilo”, explica.

Ele conta que atualmente há cinco clínicas particulares conveniadas com o governo que são responsáveis pelo tratamento, sendo três delas na capital Aracaju e as outras duas em Itabaiana e Estância. A descentralização, porém, ainda não é o suficiente para aliviar as duras dificuldades do dia-a-dia dos renais. “Os pacientes geralmente são muito enfraquecidos devido à rotina desgastante da hemodiálise. A maioria deles possui baixa renda e eles precisam viajar, na maioria das vezes, três dias na semana para fazer a hemodiálise. O renal crônico precisa pegar medicamentos, fazer outros exames, e isso ocorre em dias diferentes dos que se faz a hemodiálise.

Tratamento e Prevenção

Como mensagem de conscientização ao Dia Mundial do Rim, Lúcio Alves destaca a necessidade de realização de exames. Segundo ele, o caminho mais fácil para a prevenção e tratamento passa pela realização do exame de creatinina.

“Se for tratado, é evitado o agravamento do problema. Mas, para isso, é necessário fazer o exame de creatinina. É um exame barato, que custa menos de 10 reais, e o seu resultado identifica se há pré-disposição para desenvolver a doença, se já a possui e em qual estágio está”, atenta Lúcio, que complementa. “Dose sua creatinina, peça ao médico para solicitar este exame. Esse é o começo de qualquer prevenção”.

por Daniel Rezende

Comentários