Entenda porque se deve buscar ajuda nos primeiros sintomas da Covid

0
Atendimento médico deve ocorrer logo nos primeiro sintomas (Foto: Istock)

No início da pandemia da Covid-19, a recomendação das autoridades da saúde era que as pessoas que tivessem sintomas gripais, característicos do vírus, aguardassem até a manifestação de sintomas mais graves para procurar um atendimento médico. A medida previa evitar superlotação nas unidades de saúde e diminuir o risco de contágio. A estratégia, no entanto, com 4 meses de pandemia, agora é alterada. Na semana passada o Ministério da Saúde recomendou uma alteração do protocolo e, agora, já aos primeiros sintomas gripais, as pessoas devem procurar um atendimento médico.

O entendimento da pasta ministerial e de especialistas é que o tratamento com medicamento já nos primeiros sintomas, diminui os riscos de agravamento do paciente. “A verdade que todos estão aprendendo dia após dia com a Covid-19. Inicialmente a gente acreditava que só devia procurar atendimento com sintomas mais grave, mas nesse processo percebemos que a Covid se comporta diferente, ela já começa a causar lesão pulmonar bem antes do desconforto respiratório”, analisa a infectologista Manuela Santiago, que está atuando na linha de frente do combate ao vírus.

Em todo o país, os dados mostram um aumento das internações de pacientes infectados pelo vírus em situação de agravamento, culminando com o preenchimento total dos leitos de UTI em alguns estados. Em Sergipe, os leitos de UTI da rede privada, por exemplo, já estão esgotados. Na rede pública, a ocupação é de 76%.

Para a infectologista Manuela, iniciar o tratamento com antibióticos já nos primeiros sinais de febre, tosse e outros sintomas mais brandos da Covid-19, pode reduzir o número de internações. “Acredito que é uma mudança (de protocolo) positiva, porque apesar de não termos estatísticas, temos observado que iniciar o tratamento precoce com antibióticos reduz as chances do paciente agravar. Quando a pessoa chega com sintomas mais graves, a reversão do quadro é muito mais difícil, porque ela vai precisar de mais oxigênio, de mais terapia intensiva”, entende a médica.

O processo de buscar atendimento médico já nos primeiros sintomas, segundo a infectologista, não significa que o paciente ficará internado. A expectativa do Ministério da Saúde é que esses pacientes sejam testados, medicados e retornem para o isolamento dentro das suas residências. A internação só será necessário de houver alterações na saturação ou indícios de sintomas mais graves, conforme avaliação médica.

Onde buscar atendimento

Unidade de Aracaju que estão atendendo pacientes com suspeita da Covid-19 (Foto: PMA)

O Sistema Único de Saúde (SUS) oferta unidades básicas para tratamento de sintomas gripais e testagem para a Covid-19. Em Aracaju, oito unidades receberam estruturas para atendimento a pacientes com suspeita da Covid-19. Veja na imagem ao lado.

Para a população do interior sergipano, a recomendação é procurar o posto médico ou hospital do seu município.

Por Ícaro Novaes

Comentários