Impasse do Ipesaude e PMA continua afetando assistência a servidores

0
Ipesaude só atende servidores da PMA até o dia 30 (Foto: Arquivo Infonet)

A Prefeitura de Aracaju e o Instituto de Promoção e de Assistência à Saúde de Servidores do Estado de Sergipe (Ipesaúde) ainda não chegaram a um consenso e o impasse está afetando a assistência médica dos servidores públicos do município. De acordo com a assessoria de imprensa do Ipesaude, o atendimento aos segurados, cujas carteiras ainda estão dentro do prazo de validade, será garantido apenas até o próximo dia 30 e as novas adesões permanecem suspensas.

O impasse, segundo a assessoria do Ipesaude, está nos valores da contribuição, cujos critérios foram modificados a partir de lei específica aprovada pela Assembleia Legislativa no segundo semestre do ano passado. Conforme a assessoria, anteriormente, a contribuição era calculada pelo patamar salarial dos servidores, em se tratando de titular, e pela faixa etária se o beneficiário é dependente do titular.

Conforme a assessoria, pelas regras atuais aprovadas na lei, a contribuição passou a ser calculada com base na faixa etária, cujos valores variam entre R$ 83,20 e R$ 394,00, de acordo com a idade do paciente. A Prefeitura de Aracaju não aceita estes valores da contribuição. “Já foi provado, inclusive diante dos sindicatos, que esse aumento é totalmente inviável financeiramente para a capacidade de pagamento dos servidores e da administração municipal”, informou a Secretaria Municipal de Comunicação Social da Prefeitura de Aracaju (Secom).

A PMA continua buscando entendimento e procura alternativas no mercado para não deixar os servidores desassistidos. “Para resguardar o interesse dos servidores, já estamos prospectando operadoras de saúde do mercado”, destaca a Secom. Por enquanto, a assistência deve ser assegurada pelo Ipesaude, segundo a PMA. “Os servidores que, porventura, tenham atendimento negado, devem oficializar a reclamação junto à nossa central de atendimento, para que executemos as medidas judicais cabíveis”, destaca a Secom.

Na próxima semana, o Ipesaude pretende retomar o diálogo com a prefeitura, segundo a assessoria de imprensa da instituição.

por Cassia Santana

Comentários