Indígena alagoana que morreu em SE testou positivo para o covid-19

0

A coordenação do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Alagoas e Sergipe confirmou na manhã deste sábado, 9, para o Portal Infonet, que uma indígena, de 56 anos, da etnia Kariri Xocó, residente na aldeia Kariri Xocó no município de Porto Real do Colégio, em Alagoas, testou positivo para o coronavírus (Covid-19). A indígena morreu na quinta-feira, dia 7, no Hospital de Propriá.

Por meio de nota, o Coordenador Distrital, Ivaldo José da Silva Melgueiro, informa que a indígena apresentava comorbidades, sendo uma delas cardiopatia, o que ocasionava dispneia e cansaço.  No dia 3 de maio, ela foi levada até o pronto socorro do município de referência, que é Porto Real do Colégio-AL que achou prudente encaminha-lá para o hospital de Propriá.

Em Sergipe, ela foi considerada como suspeita de Covid-19, devido aos sinais e sintomas apresentados, sendo alocada na área de isolamento do hospital. Ivaldo José da Silva complementa que no dia 04 de maio, foi realizado o exame de PCR para detecção da Covid-19, e na última sexta-feira, dia 08, o resultado foi liberado pelo Lacen onde foi constatado que a indígena estava com Covid-19. “Em nome da SESAI queremos externar os nossos mais sinceros sentimentos a todos os familiares e amigos”, diz Ivaldo José em nota.

A coordenação do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Alagoas e Sergipe já está realizando investigação para detecção do local da possível contaminação da indígena.

por Aisla Vasconcelos

Comentários