Infectologista alerta sobre perigo de uma segunda onda do covid-19

0
Até o dia 27 de outubro foram realizados 190.728 testes desde o início da pandemia, sendo confirmados 83.965. (Foto: Assessoria/Unit)

“Diante da iminência de uma ‘nova onda de casos’ de COVID-19, vemos uma população cada vez mais relapsa quanto às medidas de proteção”, diz especialista.

A COVID-19 retornou de forma preocupante em muitos países. A Itália registrou um triste recorde no último dia 23, com mais de 42 mil novos casos em 24 horas, superando a marca de 1 milhão de infectados. A Alemanha, que tem sido exemplo de controle da pandemia, também superou seu próprio recorde, com 11.287 novos registros em 24h. A França, a Espanha e a Polônia, entre outros países europeus, também registram aumentos expressivos.

“Fora da Europa, os EUA continuam com sua tentativa frustrada de controle da pandemia, chegando a registrar impressionantes 80 mil novos casos em apenas 24h”, aponta o médico infectologista Matheus Todt, professor do curso de Medicina da Unit.

No Brasil, onde o pico da curva epidêmica foi atingido mais tardiamente, a COVID-19 já mostra sinais de avanço. Alguns estados já exibem aumento do número de infectados e de óbitos. A situação do Amazonas (AM) se mostra ainda mais grave, com 98% de ocupação das UTIs destinadas à pacientes com a doença.

“Diante da iminência de uma “nova onda de casos” de COVID-19, vemos uma população cada vez mais relapsa quanto às medidas de proteção. Aglomerações cada vez mais frequentes, máscaras cada vez menos em uso e higiene das mãos cada vez mais descuidada. E, como agravante, o período eleitoral, promovendo incontáveis passeatas e reuniões, só agravam um prognóstico já sombrio. Infelizmente vislumbramos um desastre anunciado, mais uma vez”, lamenta Todt.

Números em Sergipe

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, o isolamento social em Sergipe no dia 26 de outubro apresentou um índice de 35%, o que coloca o Estado em 90 no ranking nordeste e 17º no ranking Brasil.  Os municípios com maiores índices de isolamento foram Santa Luzia do Itanhy e Riachão do Dantas (49%). O menor índice de isolamento foi registrado no município de Cumbe (20%). As informações estão no relatório elaborado pelo Observatório de Sergipe.

Até o dia 27 de outubro foram realizados 190.728 testes desde o início da pandemia, sendo confirmados 83.965. Os casos negativados somam 106.763 e 75.705 pessoas foram curadas. O número de óbitos, segundo a SES, é de 2.184.

O levantamento revelou que 5.902 estão em isolamento domiciliar e 174 seguem internados em unidades hospitalares públicas e privadas.

Aracaju é o município com mais casos confirmados (38.165), já Itabi, no médio Sertão Sergipano, apresenta o menor número de casos (43).

Números de Aracaju

A Secretaria Municipal da Saúde de Aracaju informou que até às 18h desta terça-feira, 27, foram registrados 48 novos casos de Covid-19 na capital e um óbito. Sendo um homem com 53 anos, sem registro de comorbidades, que veio a óbito dia 16. Dos novos casos confirmados, 23 são mulheres, com idade entre 14 e 63 anos; e 25 homens com idade entre 15 e 89 anos. Com isso, sobe para 38.165 o número de pessoas diagnosticadas com Covid-19 em Aracaju. Dessas, 143 estão internadas em hospitais; 1.838 estão em isolamento domiciliar; 35.394, que estavam infectadas já estão recuperadas; e 790 vieram a óbito. Há 19 pacientes suspeitos internados, que aguardam resultados do exame. Foram descartados 46.593 casos do total de 84.777 testes.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa | Unit

Comentários