Nutricionista alerta sobre importância de prevenir a obesidade

0
Em tempos de pandemia da Covid-19, quando um paciente obeso é caracterizado como grupo de risco, a prevenção deve ser levada a sério (Foto: Ascom/SES)

A obesidade é o acúmulo de gordura no corpo causado quase sempre por um consumo de energia na alimentação, superior àquela usada pelo organismo para sua manutenção e realização das atividades. É um dos principais fatores de risco para várias doenças como diabetes tipo 2, doenças cardiovasculares, hipertensão, acidente vascular cerebral entre outras, além de afetar pessoas de todas as idades. No Dia Mundial da Obesidade, lembrado em 4 de março, o nutricionista do Hospital de Urgências de Sergipe Governador João Alves Filho, Gilcélio Almeida, ressaltou a importância da prevenção desde criança.

“É muito importante a gente prevenir a obesidade e isso deve iniciar desde os primeiro sinais enquanto criança, porque ela tende a perdurar seguindo para a vida adulta, então o mais importante para essa conscientização do Dia Mundial da Obesidade é mais para criança porque os índices de obesidade vem crescendo justamente por uma mudança cultural da nossa alimentação. Nós abandonamos o feijão com arroz que é da nossa tradição alimentar, para o fast food, comidas mais rápidas com sabores mais intensos de açúcares e gorduras. Para as crianças, isso vai fazer com que elas cresçam e se torne um adulto obeso também”, explicou o nutricionista.

Nutricionista do Hospital de Urgências de Sergipe Governador João Alves Filho, Gilcélio Almeida (Foto: Ascom/SES)

Vale ressaltar que quando essa criança terá uma adolescência acima do peso, já está fazendo um futuro incerto até chegar na fase adulta. “A gente sabe que a formação de placa de gordura em artéria não começa com 5 ou 6 anos, é com muito mais tempo, então é um adolescente que já vai começar a propiciar uma vida futura adulta com tendências de precocidade para pressão alta, diabetes, gordura no fígado e todo esse desequilíbrio metabólico”, declarou Gilcélio Almeida.

Ele destacou ainda que em tempos de pandemia da Covid-19, quando um paciente obeso é caracterizado como grupo de risco, a prevenção deve ser levada a sério. “A obesidade tem um desfecho muito desfavorável, inclusive agora com a Covid-19. A gente observa que a maioria dos pacientes que apresentam diabetes, principalmente com obesidade, são os pacientes que tendem a ter complicações maiores, então essa conscientização e cuidado com a prevenção da obesidade tanto para adulto quanto para criança permeiam a necessidade de construir uma sociedade mais saudável reduzindo os custos com o tratamento dessas doenças crônicas degenerativas”, disse o nutricionista.

Gilcélio Almeida finaliza dizendo que além dos prejuízos financeiros, as pessoas devem se atentar quanto ao prejuízo emocional. “Existe uma cobrança da sociedade quanto à questão estética que mexe com a cabeça das pessoas, o prejuízo não é mais financeiro, é emocional também. Por isso, é importante que todos tratem a obesidade como uma doença séria e que precisa ser olhada com muita atenção”, concluiu.

Fonte: ASCOM/SES

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais