Palestra destaca importância de ser um doador sangue e medula óssea

0
Palestra aborda doação de sangue e medula óssea (Foto: SES)

Estimular a solidariedade e esclarecer possíveis dúvidas relacionadas ao serviço de doação de sangue e o cadastro de medula óssea. Esse foi o principal destaque da palestra ministrada pela assistente social e gerente de Captação do Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose),  Josceline Souza, para alunos do Centro de Ensino Grau Técnico.

Conforme a gestora, a palestra é mais uma ferramenta utilizada pelo serviço de Captação do Hemocentro de Sergipe com o intuito de despertar a consciência da população a participar do processo como doador ou agente multiplicador da importância da doação de sangue. “A parceria com as escolas e instituições de ensino é um instrumento de sensibilização para doação”, destacou.

Na ocasião, a assistente social explicou que a doação de sangue é um procedimento simples e seguro e que todos os hemocentros utilizam material padronizado composto de uma bolsa descartável para coleta do sangue e tubos com amostras de sangue que passam por análises sorológicas. Ela também reforçou a necessidade da população conhecer o serviço e colaborar com regularidade. “Esse é um gesto simples e que ajuda centenas de pacientes que necessitam de transfusão sanguínea”, salientou Josceline Souza.

Aproveitando o público presente, a gerente prestou informações sobre o transplante de medula óssea ao lembrar que é a única esperança de cura para muitos portadores de leucemia e outras doenças do sangue e do sistema imune. “Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer  – INCA, a chance de encontrar uma medula compatível é, em média, uma em cem mil, o que torna ainda mais urgente o cadastro regular de possíveis candidatos a doador de medula”, alertou a gerente de Captação de Doadores de sangue.

Pode fazer o cadastro candidatos com idades entre 18 a 55 anos, e que esteja em bom estado de saúde. O serviço realizado em duas etapas, em que o voluntário preenche  um formulário com informações pessoais e doa uma amostra de 4 ml de sangue, que passa pelo teste de Histocompatibilidade (HLA),  para avaliar as características genéticas do candidato a doador de medula.

Os resultados dos testes são armazenados no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome), que realiza o cruzamento das informações do doador com os dados dos pacientes cadastrados na fila de espera do Registro Nacional de Receptores de Medula Óssea (Rereme).

Agendamento

O Hemocentro de Sergipe disponibiliza para o público os serviços de agendamento de campanhas para doação de sangue, o cadastro de medula óssea, palestras e visitas técnicas. A unidade funciona diariamente de segunda à sexta-feira, das 7h30 às 17h. Mais informações através dos telefones: (79) 3225-8000, 3225-8039 e 3259-3174.

Fonte: SES

Comentários