Psicólogo explica como identificar sinais de maus-tratos em crianças

0

Maus-tratos e abusos psicológicos podem impactar bastante na vida de uma criança. Desde a fase mais jovem da infância até a fase mais madura. Diversos são os sinais  que as crianças apresentam quando são vitima de maus-tratos, é o que conta o psicólogo Fabrício Aragão.

“Muitas vezes a questão dos maus-tratos está vinculada a uma violência física, e quando é atrelado a violência física é algo mais fácil de ser detectado. Mas muitas vezes essa violência não é física. Quando é nesses casos, ela (a criança) pode manifestar comportamentos de isolamento, introspecção. É uma criança que pode ficar isolada, pode apresentar um comportamento de não conseguir criar laço afetivo e pode apresentar outras características comportamentais como transtornos alimentares”, diz Fabrício. No caso dos transtornos alimentares, tanto a falta de apetite quanto a compulsão alimentar podem ser caracterizados como sinais de maus-tratos.

Além de identificar os sinais, a conversa é um meio de entender o que está passando com a criança nestas situações. Para isso, é necessário todo um processo, segundo Fabrício. “É extremamente necessário podermos observar a criança primeiro e ver em que estado ela está. A partir disso conversar aos poucos, mostrar-se preocupado com o que pode estar acontecendo com ela, perguntar para ela se quer conversar um pouco, fornecer um espaço de intimidade e confiança pra que essa criança possa conversar sobre o que ela está vivendo”, explica o psicólogo.

Para evitar traumas e preservar a saúde psicológica e física de uma criança, é necessário contar com uma assistência especializada nesses tipos de casos. “Uma vez detectada a suspeita de maus-tratos, precisa notificar o Conselho Tutelar. Aí o Conselho Tutelar pode tomar medidas como notificar essa família. E havendo a necessidade pode notificar o Ministério Público. Aí serão mandados profissionais da psicologia e assistência social para o encontro desta família”, completou Fabrício.

Por Milton Filho e Aisla Vasconcelos

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais