Secretaria de Saúde anuncia medidas de enfrentamento ao coronavírus

0
A coletiva ocorreu na manhã desta segunda-feira, 10, na SES. (Foto: Portal Infonet)

Uma coletiva realizada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) na manhã desta segunda-feira, 10, reuniu a imprensa sergipana para esclarecer as medidas de prevenção e enfrentamento ao coronavírus adotadas pelo Estado de Sergipe. O estado ainda não registrou casos suspeitos da nova doença que tem assustado o mundo, mas confirmou o plano estratégico que será utilizado diante da possibilidade de notificações.

De acordo com a diretora de Vigilância em Saúde da SES, Mércia Feitosa, as orientações passadas à rede de saúde envolvem a suspeita inicial, a realização de exames e o isolamento, seja em domicílio em alguma unidade de referência do estado. “Ao suspeitar do caso, o agente de saúde colocará a máscara no paciente, comunicará o CIEVS [Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde] e o encaminhará para o isolamento. Na atenção básica ele ficará em um consultório isolado, sem necessidade de grande aparato tecnológico, pois é uma transmissão que ocorre por gotículas”, explica a diretora.

Mércia detalha que os exames iniciais são analisados pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), cuja unidade é gerenciada pela Fundação de Saúde Parreiras Horta de Sergipe (FSPH). Diante de uma possível negativa de vírus mais comuns à região, como o H1N1 e o influenza, o exame será direcionado aos laboratórios de referência do Ministério da Saúde. O prazo para o diagnóstico final para o coronavírus é de até 10 dias.

“Na avaliação clínica ocorre o segundo passo, que é a análise do estado de saúde do paciente. Ele fará exame e o Lacen detecta a presença, ou não, de outros vírus respiratórios. Se o paciente demonstrar estabilidade, irá para casa, sob recomendações de isolamento social, entre outras”, identifica Mércia Feitosa, ao garantir que, mesmo em regime domiciliar, o paciente terá o acompanhamento da atenção básica.

Há ainda a possibilidade de registro de um paciente com sintomas considerados mais graves. Neste caso, a diretora de vigilância comenta que a vítima será transmitida para uma unidade hospitalar de referência para o coronavírus. “Aqui em Sergipe, as referências são o Hospital de Urgências de Sergipe [Huse], o Hospital Regional de Itabaiana e o Hospital Universitário de Lagarto”, complementa.

As medidas anunciadas nesta manhã foram classificadas como suficientes pelo secretário de estado da Saúde, Valberto Oliveira. Ele justificou que há poucos registros fora do país e, consequentemente, uma possibilidade menor de surgimento da doença na região. “Esse padrão de controle e de isolamento é suficiente. Existem poucos casos fora da china e isso se deve à aglomeração que ocorre nas regiões da China. Lá não é fácil fazer esse controle”, destacou o secretário.

por Daniel Rezende

Comentários