Aracaju terá campanhas para incentivar vacinação em todas as idades

0
Baixa adesão à vacinação preocupa autoridades de saúde (Foto: Marcelle Cristinne)

A Secretaria Municipal de Saúde  de Aracaju (SMS), em parceria com o Ministério da Saúde/Programa Nacional de Imunização, realizará, entre os dias 5 e 30 de outubro, a Campanha Nacional de Multivacinação e a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite. O objetivo das campanhas é aumentar a busca e o interesse pela vacinação infantil que sofre queda desde 2016 e pelas demais vacinas (destinadas a diversas faixas etárias) que registraram baixa procura devido a pandemia do novo coronavírus. 

De acordo com a Secretaria Municipal da Saúde de Aracaju, oportunizar o acesso às vacinas, atualizar a cartilha pessoal das doses já tomadas, diminuir os riscos de doenças que podem ser prevenidas através de vacina e conscientizar o público alvo sobre a importância da vacinação são algumas metas das campanhas que começam em outubro. Enquanto elas não iniciam, a Secretaria está promovendo uma atualização dos profissionais da saúde. Esta ação, em parceria com o Centro de Educação Permanente de Saúde (CEPS), informa e educa enfermeiros e técnicos sobre a importância da vacinação para induzir positivamente os responsáveis a vacinarem as crianças. 

A gerente de imunização da Secretaria Municipal da Saúde, Ilzney Simões, cita alguns fatores geradores de desinteresse pelas vacinas. “Os responsáveis terem a sensação de que as crianças estão imunes às doenças; sintomas adversos que as vacinas causam; falta de disponibilidade do responsável; e um fator que se alastrou durante a pandemia: as fake news sobre as vacinas”, pontua. “O acesso às informações verdadeiras e importantes sobre a vacinação é necessário para evitar desinteresse e constante queda da procura”, completa.

A vacinação é a principal forma de se proteger de doenças que podem levar a sérias complicações, incluindo a morte. O Sistema Único de Saúde (SUS)  oferece 19 vacinas gratuitamente, todas recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS). “A vacinação infantil é uma forma segura de prevenir doenças, já que a criança nasce com o sistema imunológico imaturo. A cada um minuto, quatro pessoas deixam de morrer no mundo graça às vacinas”, declara Ilzney Simões. 

Para receber a imunização, as pessoas podem comparecer em qualquer unidade básica de saúde, pelo SUS, ou em clínicas particulares. A documentação necessária é a carteirinha de vacinação e um documento de identificação, como RG ou certidão de nascimento.

 

Por Isabella Vieira e Verlane Estácio

Comentários