Sergipe tem taxa de 15 mortes a cada mil crianças com menos de 1 ano

0
Números são reflexos do cenário socioeconômico e de vida de cada região (Foto: Reprodução/Pixabay)

A taxa de mortalidade infantil, em Sergipe, é de 14,8 para cada mil crianças menores de um ano. O número foi atualizado pela Tábua de Mortalidade, divulgado nesta quinta-feira, 28, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os dados contidos na pesquisa servirão de projeção oficial da população brasileira para o período entre 2010 e 2060, e podem dar um panorama das condições socioeconômicas e de vida nas regiões brasileiras.

No Nordeste, por exemplo, Sergipe detém a quinta maior taxa de mortalidade infantil. O estado do Maranhão lidera essa estatística, com 19,4 óbitos para cada mil crianças, e Pernambuco é o melhor avaliado, com taxa de 11,7.

A Tábua de Mortalidade também traz outros indicadores relacionados à expectativa de vida. Ao nascer, o sergipano de ambos os sexos têm como expectativa de vida 73,2 anos. O número é inferior a média nacional, que está em 76,3 anos de vida. A expectativa de vida do sergipano, ao nascer, é a 8ª pior do País.

Se a expectativa de vida for analisada por sexo, Sergipe aparece na quarta colocação nacional com a maior diferença de expectativa de vida entre homens e mulheres: os homens têm o indicador de 69 anos de vida; e as mulheres 77,4 anos. Na análise o IBGE, a diferença considerável entre os sexos é reflexo, também, dos altos níveis de mortalidade de jovens e adultos jovens por causas violentas, que incidem diretamente no cálculo das esperanças de vida ao nascer da população masculina.

A pesquisa também apontou que o sergipano que completar 65 anos, viverá, em média, 80,3 anos para homens e 83,7 para mulheres.

Por Ícaro Novaes
Com informações do IBGE

Comentários