Servidores entram em acordo com FHS e suspendem protestos

0
Servidores da saúde em um dos atos na porta do Palácio do Governo (Foto: Ascom/Sintasa Arquivo)

Os servidores da Fundação Hospitalar de Saúde (FHS) decidiram pela suspensão dos protestos que ocorreriam na próxima semana e aguardarão até o dia 30 de março uma posição quanto a outros itens relativos à pauta de reivindicação da categoria. Conforme explicações do Sindicato dos Trabalhadores da Área de Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa), o pleito da categoria ainda não foi totalmente contemplado. Alguns itens serão discutidos ainda neste mês, mas há outros que serão negociados até o dia 30 de março.

De acordo com o Sintasa, há pendentes pontos relativos à redução da carga horária para 30 horas semanais e à revisão do Plano de Emprego e Remuneração. Assim como também há questões relacionadas à ao vale-alimentação e ao auxílio creche, que são pontos que ainda não foram tratados nas negociações com o Governo do Estado.

Em relação a itens que envolvem elevação de custos para o erário, a Secretaria de Estado da Saúde solicitou um prazo maior e os servidores concordaram e aguardarão resposta até o dia 30 de março, conforme observações do Sintasa.

Conforme, o Sintasa, ficou acordado itens relacionados à troca de plantões, que ficam limitados a seis por mês, quatro folgas-prêmio anuais e folga para o aniversariante, que será concedida dentro do respectivo mês de aniversário. Com estes entendimentos, os servidores decidiram dar uma trégua.

Como ocorreu esses entendimentos, de acordo com informações do Sintasa, a paralisação, por um período de 72 que ocorreria na próxima semana, e o ato que seria realizado na porta do Hospital de Urgência (Huse) na segunda-feira, 13, foram suspensos.

Em nota enviada pela assessoria de imprensa, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou que cumprirá os prazos acordados com o Sintasa. Conforme a nota, até o dia 20 de janeiro, a SES encerrará as discussões com setores da área de planejamento e finanças do Governo do Estado e, a partir daí, terá um posicionamento definitivo a respeito da questão. E, com relação ao vale-alimentação e auxílio-creche, a SES enviará uma proposta até o dia 3 de março.

por Cassia Santana

 

Comentários