SES orienta população a evitar consumo de água de fontes não seguras

0
As populações mais afetadas destes municípios estão localizadas em regiões remotas (foto: pixabay)

A Vigilância Sanitária da Secretaria de Estado da Saúde (SES), através da gerência de Vigilância em Saúde Ambiental (GVSAM) faz alertas importantes de cuidados básicos que  são necessários para aproveitar bem o verão de forma saudável e reduzir os riscos de adoecer pelo consumo de água contaminada.

O forte calor é um estímulo convidativo ao aumento da frequência das pessoas nas praias ou locais de recreação, o que por sua vez aumenta o consumo de bebidas comercializadas em ambientes abertos, muitas vezes de origem incerta, que podem causar problemas à saúde de acordo com o biólogo e gerente da GVSAM, Alexsandro Xavier Bueno.“É importante lembrar que consumir água não tratada, de origem desconhecida, é um grande risco para a saúde. A água contaminada pode causar diarreia, cólera, febre tifóide, leptospirose, hepatite A, amebíase e giardíase”, diz.

Outro aspecto que o gerente chama atenção é a situação de altas temperaturas que  tende a intensificar o atual quadro de seca e estiagem no estado, o que pode afetar a qualidade no consumo de água, explica Alexsandro Xavier. “Isso requer atenção por parte das autoridades sanitárias, visto que a escassez do recurso hídrico induz a população a buscar água de fontes não seguras. A seca e estiagem são eventos ambientais adversos à saúde, tanto pela escassez como pelo comprometimento da qualidade da água, podendo ocasionar um aumento na incidência das Doenças de Veiculação Hídrica e Alimentar”, alerta o gerente.

Segundo dados da Defesa Civil Estadual, já são 11 municípios que decretaram situação de emergência por estiagem, são eles: Canindé de São Francisco, Carira, Frei Paulo, Gararu, Monte Alegre de Sergipe, Nossa Senhora da Glória, Pinhão, Poço Redondo, Poço Verde, Porto da Folha e Tobias Barreto.

As populações mais afetadas destes municípios estão localizadas em regiões remotas, de difícil acesso, onde o consumo de água se dá somente através de caminhões-pipa. A qualidade da água transportada nesses veículos é monitorada pela Vigilância Sanitária dos municípios com o apoio da Secretaria de Estado de Saúde, através do Programa Vigiagua, que proporciona o suporte laboratorial e constantes assessorias técnicas para análise de situações de risco e fiscalização dos veículos. A ação esta realizada pela Vigilância em Saúde Ambiental.

Fonte: ASN

Comentários