Covid-19: reunião define logística de vacinação para os municípios

0
Secretária de Saúde, Mércia Feitosa, detalhou a logística de distribuição de vacinação para os municípios (Foto: Fames)

A Secretária de Estado da Saúde (SES), Mércia Feitosa, participou na manhã desta segunda-feira, 18, de uma reunião com os secretários de saúde dos municípios sergipanos na sede da Federação do Municípios de Sergipe (FAMES) para tratar da logística de distribuição da vacina da Covid-19.

De acordo com a gestora, normalmente as vacinas seriam entregues em cada município pela secretaria, mas para dinamizar a distribuição, a entrega será regionalizada e alguns municípios farão a retirada na Central de Armazenamento e Distribuição da SES em Aracaju.

O presidente de Fames, Cristiano Cavalcante e alguns prefeitos participaram da reunião (Foto: Fames)

“Os municípios de região de Aracaju e Nossa Senhora do Socorro vão retirar a vacina na própria secretaria. Os municípios da região de Propriá nós iremos entregar. Nas regiões de Lagarto, Estância, Itabaiana e Nossa Senhora da Glória, todas receberão na sede da região e os municípios circunvizinhos pegarão suas doses nessas sedes. Para dinamizar, os municípios mais próximos farão a retirada de forma terrestre no local mais próximo a sua localidade e o município de Glória, que é a região mais distante, nós faremos a distribuição aérea”, explica Mércia Feitosa.

A secretária espera que as doses da vacina sejam entregues ainda hoje, mas elas só devem seguir para os municípios na terça-feira, 19. “A gente espera receber hoje à tarde as vacinas do estado de Sergipe. Recebendo nós faremos a logística de armazenamento, recebimento, conferência e separação. No início da manhã de amanhã estaremos com todas as regiões já identificadas, então tem todo esse processo, em qualquer momento que ela chegar, esse processo terá continuidade sem hora para parar”, afirma.

Ainda segundo a gestora, serão 25 mil pessoas imunizadas nesse primeiro momento. Serão priorizados os profissionais de saúde que estão na linha de frente do combate a Covid-19, os profissionais que atuam em intuições com idosos, idosos que vivem em asilos e indígenas aldeados.

“Nós receberemos um quantitativo que vai corresponder a primeira e a segunda dose, e esse quantitativo será entregue aos municípios. Vai ter que haver um escalonamento dos profissionais de saúde para serem imunizados com esse quantitativo que vai chegar”, adianta.

Por Karla Pinheiro

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais