Sexólogo traz dicas para manter uma vida sexual blindada ao Covid-19

0
Foto: Carla Formanek

Isolamento social: esta é a medida que as pessoas no Brasil e no mundo estão adotando como forma de contenção à propagação do Coronavírus.  Em meio aos dias de confinamento, as pessoas têm tido
de ser criativas para buscar entretenimento.

A masturbação; prática recomendada na rotina habitual das pessoas, e que comprovadamente faz bem à saúde, agora pode ser uma aliada durante a quarentena. Mas, a dúvida que impera entre as pessoas é: E
o sexo? Está liberado fazer sexo em tempo de coronavírus?

A partir do princípio da necessidade de distanciamento social e da recomendação do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS) de manter, pelo menos, dois metros de distância das
pessoas, compreende-se que, assim como beijos e abraços, o sexo também está incluído.

Segundo o urologista e sexólogo Danilo Galante, não há estudo que cite que é possível contrair coronavírus por relações sexuais, porém o risco está na aproximação dos corpos, uma vez que o vírus é
transmitido por gotículas de saliva.

Quem precisa fazer abstinência sexual?

Pessoas que pertencem ao grupo de risco, como profissionais da saúde, por exemplo, e pessoas que estiveram com outras pessoas, declaradamente infectadas. De acordo com Galante, além da abstinência sexual, a orientação nesses casos é para que os parceiros durmam em quartos separados e se possível, em casas diferentes, além de evitarem dividir qualquer objeto de uso pessoal. Quem não tem parceiro fixo também deve optar por se preservar neste momento e evitar qualquer tipo de proximidade, uma vez que o simples fato de ir a um encontro, já é condenável pelo motivo de que, para isto acontecer, é necessário sair de casa.

Quarentena juntos

Nem para todo mundo tudo está perdido sexualmente falando. O cenário muda quando trata-se de casais que moram na mesma casa e estão fazendo isolamento juntos. “Se as duas pessoas estão na quarentena e se não apresentam qualquer tipo de sintoma, a OMS entende que não há riscos na prática sexual. Na verdade, este talvez seja um bom momento para se aproximar e ter mais contato com o par ou até se
reinventar e aproveitar o tempo juntos para se redescobrir. Se saudável, o casal pode ir fundo nas fantasias, nos brinquedos e nos jogos sexuais”, afirma Galante.

Namoro à distância é permitido

O sexólogo recomenda que a quarentena é uma boa ocasião para estimular o contato na rede social. Para os solteiros, ou aqueles que estão afastados do seu parceiro, aplicativos de paquera, conversas apimentadas e trocas de nudes são uma boa pedida!

Fonte: Caroline Carpi – Agência Contato Comunicação

Comentários