Testes da UFS revelam alto índices de casos positivos em recuperação

0
(Foto: UFS)

Os testes sorológicos de pesquisa de anticorpos do novo coronavírus realizados pela Universidade Federal de Sergipe (UFS) em pessoas assintomáticas trabalhadoras de serviços essenciais apontaram um grande número de casos positivos em recuperação. A informação é do coordenador do Laboratório de Bioquímica Clínica da UFS, professor Lysandro Borges.

Este tipo de testagem, conforme informações do professor, visam identificar o anticorpo IgG e IgM para SARS-COV-2.  “Caso seja detectado o IgM, quer dizer que a pessoa está possivelmente na fase aguda doença. Se for constatado o IgG, quer dizer que a pessoa teve contato com o vírus e está em fase de recuperação”, explica.

Ainda segundo o professor, desde o início de junho, quando começou a segunda fase de testagem da UFS, foram realizados testes em trabalhadores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Maternidade Nossa Senhora de Lourdes, UTI da Covid-19 do Huse, Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros.

“Com esses testes, a gente pôde identificar que há uma grande quantidade de pessoas recuperadas tanto entre os trabalhadores da saúde como aqueles da segurança pública, o que é muito bom, pois teoricamente, essas pessoas não podem mais adquirir o vírus”, conta. “Ainda precisamos de mais estudos para comprovar se essas pessoas realmente estão protegidas, mas até o momento, a literatura diz que quem já pegou, teoricamente está imune”, completa.

Nesta fase, serão testados profissionais dos hospitais regionais, agentes de trânsito, farmacêuticos, guardas municipais, peritos, trabalhadores do IML e também da limpeza urbana. A previsão é que os resultados oficiais sejam gradativamente divulgados a partir do início de julho. A fase de testes deve ser finaliza até o dia 10 do próximo mês.

Por Verlane Estácio

Comentários