Unidades Básicas de Saúde ofertam repelentes para gestantes

Somente este ano, já foram disponibilizados 6.268 repelentes (Foto: SMS)

Atenta aos riscos da exposição ao mosquito Aedes aegypti nas gestantes e, consequentemente, nos bebês, a Prefeitura de Aracaju, por meio de uma ação articulada pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS), disponibiliza repelentes nas 45 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) da capital. Somente este ano, já foram disponibilizados 6.268 repelentes.

Segundo nota técnica da Rede de Assistência Farmacêutica e Insumos, a liberação é de uma unidade mensal e ocorre na Unidade Básica de Saúde em que a gestante é cadastrada. Não há obrigatoriedade de prescrição médica/enfermagem, apenas a comprovação da gestação como a apresentação da Caderneta da Gestante ou qualquer outro documento que comprove a gestação.

A coordenadora da Rede de Assistência Farmacêutica e Insumos, Cristiane Trindade, explica que a liberação acontece em virtude da relação causal entre a infecção pelo vírus zika em gestantes e a ocorrência de microcefalia em bebês. “O intuito da SMS é o de promover a padronização de distribuição de repelentes contra insetos e Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela, tendo em vista a prevenção a doenças tanto nas mães, quanto nos bebês”, destaca Cristiane.

O repelente disponível nas farmácias das Unidade Básicas da Família é à base de DEET (N-dimetil-meta-toluamida ou N,N-dietil-3-metilbenzamida), aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e apresenta segurança quando usados na gestação.

Fonte: PMA

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais