Vacinação: prefeito de Itabi é ouvido pelo Ministério Público

0
Prefeito não faz parte do grupo prioritário (Foto: Prefeitura de Itabi)

O prefeito de Itabi, Júnior de Amintas, foi ouvido na manhã desta terça-feira, 16, pelo promotor de justiça Antônio Fernandes, para esclarecer o fato de ter sido um dos primeiros a receber a dose da vacina da Covid-19 no município, sem fazer parte do grupo de risco. O Ministério Público Estadual (MPSE) apura o possível ilícito penal e ato de improbidade administrativa praticado pelo gestor.

De acordo com a Promotoria de Justiça de Itabi, o prefeito foi ouvido nesta terça-feira e alegou “ter feito de boa fé, orientado pela secretária adjunta da saúde”.

A ex-secretária de saúde do município foi exonerada no dia 20 de janeiro após a repercussão do caso. O Ministério Público ainda não conseguiu localizar a ex-secretária para ouvi-la. “Foi requisitada a ficha funcional dela, onde deve constar endereço e telefone”, informa o órgão.

Entenda

No dia 19 de janeiro, a Prefeitura de Itabi divulgou uma foto do prefeito Júnior de Amintas recebendo a primeira dose da vacina da Covid-19, mesmo sem fazer parte do grupo prioritário para vacinação, apontado pelo Plano Nacional e Estadual de Vacinação. A foto ganhou repercussão e o Governo de Sergipe, através da Procuradoria Geral do Estado (PGE), apresentou representação junto ao MPE, para apuração de possível ilícito penal e ato de improbidade administrativa praticado pelo gestor.

No dia 11 de fevereiro, o Ministério Público converteu a notícia de fato em procedimento preparatório de inquérito civil, por entender que há necessidade de aprofundar a investigação. Com isso, o prefeito foi notificado para prestar esclarecimentos. A ex-secretária adjunta de saúde, que ainda não foi localizada, deverá prestar esclarecimentos também.

Em ofício encaminhado ao MPE, no dia 27 de janeiro,  a Procuradoria de Itabi informou que o município recebeu 31 doses da vacina, e por orientação da ex-secretária, uma dessas doses foi aplicada no prefeito. Ainda segundo a Procuradoria, a aplicação da dose no prefeito teve o único propósito de conscientizar a população local acerca da segurança da vacina, já que há muitas campanhas desacreditando a eficácia e segurança do imunizante.

Por Karla Pinheiro

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais