HU: técnicos administrativos denunciam corte ilegal de insalubridade

0
Servidores administrativos do HU dizem que corte de insalubridade é irregular (Foto: arquivo Portal Infonet)

Os técnicos administrativos do Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe (UFS), localizado no bairro Palestina, em Aracaju, protocolaram um ofício na Gerência Administrativa da unidade hospitalar pedindo a suspensão do corte no pagamento da insalubridade.

Os trabalhadores denunciam que o corte de insalubridade é irregular, pois é baseado em um laudo que generalizou as funções, sem considerar a atividade específica de cada trabalhador. “O grau de insalubridade é definido de acordo com as atividades específicas de cada trabalhador. Mas a comissão responsável pelo laudo agrupou todos os técnicos administrativos em um documento só com uma atividade genérica, ignorando os planos de trabalho de assistentes e analistas”, explica Carlos Valdir de Oliveira Neto, que é um dos técnicos administrativos do HU.

“Há analistas que trabalham no setor de administração, compras e suprimentos, mas há também os analistas que trabalham em contato com pacientes com doenças infectocontagiosas. Esses trabalhadores sofrem exposição e tem doenças por causa disso, mas tiveram a insalubridade cortada. Simplesmente, eles elaboraram um laudo sem consultar os setores e fizeram um corte no interesse de economizar dinheiro”, lamenta o servidor.

Ainda de acordo com Carlos, os trabalhadores foram comunicados via e-mail de que o corte de insalubridade será realizado a partir deste mês, incluindo também descontos retroativos à data do laudo, que é 17 de junho de 2019. “Vão cortar o benefício e ainda aplicar um desconto retroativo a um mês e meio”, reclama.

HU

O Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe (HU-UFS), filial da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), informou que, visando ao aprofundamento dos estudos relativos à exposição dos ambientes/cenários de laboro do HU-UFS, foi instituída a Comissão de Avaliação de Insalubridade e Periculosidade.

Ainda de acordo com o HU, a comissão  formada por profissionais de saúde e Segurança do Trabalho legalmente habilitados está finalizando uma revisão de laudos de insalubridade de todos os trabalhadores que atuam no HU-UFS. Os primeiros resultados da revisão, segundo o HU, já estão disponíveis no Sistema Integrado de Gestão Acadêmica (SIGA) do hospital.

O HU disse também que a comissão segue a Norma Regulamentadora (NR 15 – MTE) que estabelece os critérios técnicos a serem utilizados para concessão e pagamento de Adicionais de Insalubridade ou de Periculosidade.

Por Verlane Estácio

Comentários