Manchas de óleo continuam surgindo nas praias de Sergipe

0
Exército continua mobilizado fazendo a limpeza das praias em Sergipe (Foto: Arquivo/Portal Infonet)

As manchas de óleo continuam surgindo nas praias de Sergipe. As equipes continuam realizando o trabalho de limpeza e no final de semana estarão concentrados em um trabalho específico de limpeza na região da Lagoa Redonda, no município de Pirambu, segundo informou a Frente Unificada de Sergipe, em nota enviada à imprensa. De acordo com a nota, as ações de monitoramento e limpeza continuarão durante o feriado e todo final de semana, com apoio do ICMBio. O peixe-boi Astro continua entre os rios Real e Piauí e está sendo monitorado diariamente, segundo a Frente Unificada.

Uma empresa privada acenou positivamente sobre viabilidade técnica de cooprocessar os resíduos, misturados entre óleo e areia, coletados nas praias sergipanos. Na nota, os órgãos públicos que fazem a Frente Unificada de Sergipe informam que o trabalho de monitoramento e limpeza de praias, estuários e rios em Sergipe está mobilizando 270 pessoas de diversos órgãos, além da equipe do Exército Brasileiro, que permanece atuando no Estado.

Orientações gerais

Conforme a nota, o óleo continua surgindo de “forma constante e intensiva, vestigial, em pequenas pelotas”, requisitando um trabalho mais minucioso e cauteloso para a adequada limpeza. A Frente Unificada alerta que os voluntários não devem descartar o óleo recolhido em lixo comum, e sim nos Ecopontos da Petrobras, instalados na Praia de Atalaia, no final da Passarela do Caranguejo, e também na Rodovia dos Náufragos, em frente ao Salão de Festas Mansion e ao Tropical Mar Hotel. Posteriormente, os resíduos serão encaminhados para armazenamento temporário no Polo de Gerenciamento de Resíduos Perigosos da Petrobras, em Carmópolis, onde aguardam a destinação final ambientalmente correta.

A Frente Unificada alerta também que o contato com a substância oleosa pode ser danoso para a saúde. De acordo com o Conselho Federal de Química, esse tipo de contato pode ocasionar dermatites e intoxicações. Observando qualquer reação, as pessoas devem procurar atendimento médico imediato.

É considerado como fundamental o uso dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), como luvas impermeáveis (preferencialmente PVC), calçados fechados, máscaras e protetor solar para realizar o trabalho de limpeza dos locais afetados pela substância oleosa. O material recolhido não pode ser reutilizado e, durante a coleta, deve-se ter o cuidado para retirar o mínimo de areia possível, realizando uma raspagem superficial da areia oleada. As ferramentas mais pesadas são o último recurso usado quando o método mais simples não é capaz de remover o óleo. Após a remoção, o material é guardado em big-bags, bolsas impermeáveis, apropriadas para esse tipo de resíduo e as bolsas deverão ser encaminhadas para os Ecopontos.

Frente Unificada de Sergipe:

– Marinha do Brasil
– Ibama
– Adema
– Defesa Civil Nacional e Estadual
– ICMBio
– Superintendência do Patrimônio da União – SPU
– Fundação Mamíferos Aquáticos
– Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Aracaju – Sema
– Universidade Federal de Sergipe
– Prefeitura Municipal da Barra dos Coqueiros

Com informações da Frente Unificada

 

Comentários